• Postado por Tiago

A misturança de doenças no pronto-socorro do hospital Marieta Konder Bornhausen é inevitável, garante a diretora técnica do hospital, Denise Nova Cruz. Ela conta que a estrutura disponível hoje não é suficiente pra separar os casos de gripe das outras emergências. “As pessoas que estão em estado mais grave e precisam de internação são separadas, ficam isoladas. Agora, as pessoas que chegam com os sintomas de gripe, recebem uma máscara e são atendidas no mesmo lugar que os outros pacientes. Não temos como colocar cada caso em uma sala diferente”, explica.

Denise negou a falta de equipamentos de segurança contra a gripe porca e disse que o hospital tá apenas seguindo as normas técnicas impostas pelo ministério da saúde. “A norma diz que as máscaras precisam ser usadas por quem apresenta sintomas de gripe. É o que estamos fazendo. Os médicos que têm contato com pacientes com problemas respiratórios tem o equipamento à disposição. Quanto ao álcool em gel, digo que temos até de forma exagerada dentro do hospital”, garantiu a diretora.

Pronto-socorro

A promessa é a de que em menos de um mês o povão que usa o pronto-socorro tenha o conforto merecido. Denise falou que a reforma da antiga estrutura tá quase pronta, em fase de acabamentos. “Acredito que em 20 dias esteja tudo pronto. A intenção é inaugurar ainda em agosto, vamos ver se dá tempo”, acredita.

  •  

Deixe uma Resposta