• Postado por Tiago

Um serviço de mototáxi que funcionava na rua José Francisco Laurindo, usado como fachada para a entrega de porcaria, foi dedurado pra polícia. No momento da prisão, o proprietário tentou siscapulir, mas foi preso em uma baia vizinha.

No interior do ponto de mototáxi foram presos outros três acusados, que seriam responsáveis pela entrega da droga aos usuários. Após buscas no local, foram encontradas 32 pedras de crack embaladas e prontas para venda.

Durante a operação, o telefone tocou por diversas vezes. Numas das ligações, uma freguesa encomendou duas pedras de crack para ser entregue na rua Henrique Dauer Junior. A puliça foi até o local e confirmou com a cliente que utilizava o serviço de disk-droga para consumir crack. Ela também foi presa.

  •  

Deixe uma Resposta