• Postado por Tiago

CONTRA-ABRE---s---surfe-no-molhe---foto-Felipe-VT-04

O quinto Desafio dos Amigos será na Atalaia, pico de Itajaí onde rolava altas histórias de briga entre os brous locais e de fora

?É preciso mostrar que tem educação na casa dos outros?. Assim Ary Busetti Filho, 47 anos, resume o que é o chamado localismo que rola no surfe nos quatro cantos do mundo. Pai do surfista peixeiro Jonatan Busetti, Ary relembra histórias das antigas que rolavam na Atalaia, pico peixeiro que curiosamente vai sediar neste fim de semana a quinta edição do Desafio Amigos da Atalaia.

Com o objetivo de celebrar a prática do esporte pelos surfistas locais, o evento também quer resgatar e valorizar toda a história que cerca os molhes. E história é o que não falta pra contar sobre um dos locais mais famosos de Itajaí, enfeitado pelos pés-de-galinha. ?De 1978 a 1990, ficou proibido de ter campeonato lá, o pau pegava feio. Aquela geração já se foi, hoje não é a mesma coisa, tá mais aberto, mas ainda rola. Temos que manter o pico?, fala Fernando Seco, organizador do campeonato.

Surfista desde 1982, Seco, hoje com 37 anos, diz que é favorável à prática do localismo, mas se defende falando que isso existe no mundo inteiro. ?Onde tem surfe, tem localismo. Sempre rola um estresse, entre nós mesmos?. Da mesma opinião compartilha Ary, mesmo não sendo adepto da bagaça. ?Eu entendo, cada um defende a sua casa. Existe em outros lugares, mas nós temos a fama?, fala.

Época de ?ouro?

Como diz Seco, a praia da Atalaia não recebeu torneios oficiais durante um baita tempo, porque caso alguém quisesse mudar isso poderia ser recebido até com pedrada na cabeça. Ary conta mais. ?Antigamente o bicho pegava. Roubavam hack de carro, toca-fita, rasgavam pneus. Hoje, mudou da água pro vinho?.

A fama pelo forte localismo ficou conhecida nacionalmente há muitos anos, quando a revista Fluir, especializada em surfe, publicou uma reportagem falando das brigas nas ondas peixeiras. ?Na época, um surfista, hoje grande empresário de Itajaí, quase chegou às vias de fato com uma repórter da Fluir?, lembra Ary.

Um dos casos mais famosos de localismo rolou com o catarinense Neco Padaratz, no Havaí. Ao pegar uma onda junto com o local Sunny Garcia, Neco levou um soco ainda dentro do mar e foi perseguido por outros locais pela praia.

Circuito também em Balneário

Assim como os peixeiros, a Associação de Surfe de Balneário Camboriú vai entrar em ação no findi, pra primeira etapa do Circuito Smolder ASBC de Surfe. Ainda não se sabe se a etapa vai rolar na praia dos Amores ou na praia central de Balneário. De qualquer forma, as categorias em disputa serão a open, júnior, master, iniciante, mirim, feminino e infantil. As inscrições podem ser feitas pelo telefone (47) 3363-3483.

  •  

Deixe uma Resposta