• Postado por Tiago

Nos anos 80, Domingos Angelino Régis regia a orquestra da política em Navegantes. Mas, na imprensa, ele saia mais na página policial. Em dezembro de 1985, o INPS, antigo INSS, suspendeu a aposentadoria que ele recebia na manha. Ele teria sofrido um acidente e simulado que foi acidente de trabalho pra faturar uma graninha. O INPS ainda exigiu que ele pagasse com juros e correção o que tinha recebido.

Poucos meses depois, o caldo entornou de vez. Domingos foi tocar piano na polícia federal com um fiscal, um motora e o ex-prefeito João José Fagundes por fraude no INPS. Em fevereiro de 1987, a procuradoria da República denunciou o prefeito e vários barnabés por falsidade ideológica e estelionato, mas o caso acaba arquivado no ano seguinte. Mistério…

Mas nem por isso Domingos sossegou. Em setembro de 1988, ele desafiou o padre Hélio Cunha a provar as denúncias que o homem de Deus fez sobre a bandalheira que reinava na prefa dengo dengo. Em dezembro, ele tava envolvido no escândalo dos pontos de táxi, que falsificava documento pra inchar a cidade de táxis. Pra completar, a saúde pública fechou um abatedouro clandestino em 1989, adivinha de quem?

  •  

Deixe uma Resposta