• Postado por Tiago

Um dos crimes rolou na frente desta casa, na Murta

A faca comeu solta na região nesse fim de semana. Dois adolescentes morreram e um homem ficou ferido depois de levarem estocadas. Os crimes rolaram entre a madrugada e a noite de sábado. O primeiro a partir pra terra dos pés juntos foi um menino de 14 anos que foi chamado pra morte na frente de casa, na Murta, em Itajaí. Horas depois um guri de 15 anos foi assassinado nas Pedreiras, em Navegantes.

O derramamento de sangue começou pelas 3h do sábadão, quando uma família peixeira viveu momentos de terror. Dois mequetrefes pintaram na frente de uma casa da rua Áurea da Silva Simas e chamaram por um adolescente, que não teve o nome revelado pela polícia. Quando ele botou a caruda pra fora do portão foi atacado pelos trastes, que meteram sete facadas no coitado. O rapaz foi furado no peito, nos braços e nas pernas.

O pai, Ronaldo Rodrigues Batista, 39 anos, ouviu os gritos e correu pra ver o que rolava. Os matadores não tiveram dó nem piedade de Ronaldo e também meteram a faca no peito do coitado.

Os bombeiros conseguiram levar a dupla com vida para o hospital Marieta Konder Bornhausen, mas o guri não resistiu e morreu logo ao dar entrada no pronto socorro. O pai foi internado na UTI e pela manhã, já fora de perigo, foi transferido prum quarto comum.

A polícia militar apareceu no local mas não achou nem sombra dos assassinos. Os PMs acreditam que a treta rolou por acerto de contas do tráfico.

Em Navega

Dezoito horas depois a morte rondou o outro lado da vala. Alef Gomes, de apenas 15 anos, morreu depois de tomar uma facada mortal no coração. O rapazote foi agredido por um desafeto lá pelas 21h na estrada geral das Pedreiras.

Testemunhas contaram aos fardados que a vítima batia papo com alguns amigos num bar que fica pertinho da cascata Aline. Lá pelas tantas, um inimigo de Alef surgiu sabe Deus de onde, com uma faca na mão. O sujeito parecia que tava possuído pelo coisa ruim e chamou o o rapaz pra briga.

Os dois entraram num arranca-rabo. No meio da briga, o adolescente levou uma facada no peito e caiu no chão. Como perdeu muito sangue, não guentou o tranco e partiu dessa pr?uma melhor. Enquanto o povão se preocupava em ajudar o coitado, o assassino simandou. Os homidalei foram chamados e nem rastro do esfaqueador.

A polícia civil já abriu inquérito e tá na cola do matador. Tenta descobrir, também, qual o motivo do crime. O pessoal que viu o assassinato, jura que não conhece o bandido.

  •  

Deixe uma Resposta