• Postado por Tiago

INTERNA_12_base-direita--acharam-mapa-em-terrenos-baldio-da-penha_foto-carmem-miranda-(1)

Leitor resgatou uma porrada deles e distribuiu em escolas da região

Leitor que é veranista na prainha de São Miguel, na Penha, tá indignado com o material que encontrou jogado num terreno baldio do bairro, como se fosse lixo. Aproximadamente dois mil mapas do Brasil e alguns da própria Capital do Marisco estavam num latão em um lote de uma transversal da rua Arno Becker.

A. C. R., 25 anos, e sua mãe, M.R., estavam passeando pela prainha, na noite da segunda-feira, quando deram de cara com a sacanagem. ?Os mapas estavam inteirinhos. Eram várias sacos com 30 mapas do Brasil cada um. E os maços estavam embrulhados em um mapa da Penha?, conta A., indignado. Ele calcula que deveriam ter uns dois mil mapas novinhos em folha e até plastificados jogados no local como lixo.

Ele próprio confessou que recolheu um maço e vai distribuir em algumas escolas. Os mapas do Brasil foram feitos para a prefeitura da Cidade Gaúcha que, apesar do nome, fica no Paraná. ?Se colocar um adesivo em cima com o nome da cidade de Penha, por exemplo, estes mapas podem servir em qualquer escola. Isso é um descaso?, debulha A..

Ontem pela manhã, boa parte dos mapas já tinha evaporado. O denunciante contou que a criançada do bairro viu o material e uma galera começou a levar pra casa. Ele descobriu ainda que o material tinha sido despejado por uma empresa de Penha, que encerrou suas atividades e que agora não tinha mais o que fazer com os mapas. Ele mesmo teria conversado com a ex-mulher do dono da firma, que mais tarde recolheu o que sobrou e levou para dentro de sua casa, na Prainha de São Miguel.

O outro lado

Nos mapas foi encontrado o telefone e o endereço da empresa JL material cartográfico, com sede na rua Arapongas, 168, centro de Penha. O DIARINHO ligou, mas uma gravação indica que o número está desativado.

  •  

Deixe uma Resposta