• Postado por Tiago

A dona Catarina Claudino, 53 anos, tá reclamando da correria que virou o pronto-socorro do Navegantes. Por conta da loucura, a mulher diz que foi mal atendida. Ela diz que a médica teria desdenhado do seu problema, que é pressão alta. A doutora Alessandra Leite diz que tudo não passou de um engano, mas admite que a coisa tá braba, já que este ano um médico foi demitido e o trabalho se acumulou. A secretaria de saúde afirma que para resolver o problema tá terceirizando o serviço.

O problema de dona Catarina rolou na quarta-feira passada, quando ela foi na farmácia tirar a pressão e verificou que tava alta pacas. De lá, foi direto no pronto-socorro do hospital. Dona Catarina conta que a médica Alessandra teria perguntado indignada: “qual é a farmácia que tá mandando gente com pressão alta pra cá?!”.

Depois, a dotôra não teria olhado direito o olho dela que, por causa da pressão alta, tinha dado um derramezinho e já colocou dona Catarina para ser medicada com os enfermeiros. No dia seguinte, a dona-de-casa voltou ao local, mas não conseguiu ser atendida porque o médico teria saído pra atender um paciente com parada cardíaca.

A dotôra Alessandra não lembra do ocorrido, mas diz que provavelmente comentou sobre a farmácia. A confusão é porque muitos pacientes tavam aparecendo no hospital com pressão alta encaminhados por uma farmácia, onde o aparelhinho de medição tá desregulado. Daí, quando chegavam no pronto-socorro, descobriam que tavam com a pressão normal.

A médica comenta que muitas vezes tem que agilizar a consulta porque tá tendo que atender casos clínicos e emergências. Antes dois médicos dividiam o trabalho. “Nós damos assistência a todos aqui, mas a nossa prioridade é o risco de morte. Algumas pessoas são carentes de atenção e acabam não entendendo”, explica a dotôra, que se vira nos trinta pra dar conta do trabalho.

A superintendente do hospital, Leandra Bianch, pede que dona Catarina registre uma declaração por escrito, para que a administração possa verificar o que tá rolando. “É muito importante este retorno direto no hospital, porque a gente não sabe o que se passa no atendimento”, afirma a superintendente.

Vão terceirizar

O diretor geral da secretaria de saúde de Navega, Almir Jacob Ricobom, diz que a secretaria abriu um processo de licitação há cerca de uma semana, pra tercerizar o atendimento do pronto-socorro do hospital.

Almir explica que a prefa decidiu terceirizar porque os atendimentos nos prontos-socorros são sempre trabalhosos, devido a grande demanda. Pra evitar dor de cabeça, a prefa somente irá fiscalizar o trampo.

“Toda a responsabilidade passa a ser da empresa e com isso podemos exigir um bom trabalho”, afirma o diretor. A empresa que ganhar a licitação dever começar a trabalhar até final de setembro.

  •  

Deixe uma Resposta