• Postado por Tiago

A dona justa obrigou Lucas Spernau, 19 anos, e seu pai, o ex-prefeito de Balneário Camboriú, Rubens Spernau (PSDB), a pagarem pensão de um salário mínimo pra cada um dos três filhos da manicure Simone Borges Machado, 27 anos. A coitada passou dessa pra melhor depois que o táxi em que ela tava, como passageira, foi atingido pelo carrão de Lucas, na madrugada do dia 20 de dezembro. Um amigo dela e o taxista também morreram. A quarta vítima, Carina da Silva, 22, tá lutando pra sobreviver no hospital Santa Inês.

O pedincho de pensão foi feito pelo advogado da família de Simone, Gelson José Rodrigues, que alegou que era a mãe quem sustentava os três filhos, que têm entre oito e 14 anos. Com a morte da coitada, os pimpolhos, que tão sob os cuidados da avó, tavam desamparados.

O juiz Paulo Afonso Sandri, que tá respondendo pelo plantão, foi quem caneteou a liminar que autorizou a mesada pras crianças. O magistrado considerou que, apesar do inquérito policial sobre o acidente ainda não ter sido terminado, Lucas foi o culpado pela tragédia que abalou a família de Simone. “Quem imprime velocidade acima do limite permitido, não vem a parar no cruzamento a despeito da sinalização que o obriga, bem como conduz o veículo com os faróis apagados, com certeza, age com total culpabilidade”, carcou.

O pai de Lucas, o ex-prefeito Rubens, também foi incluído no canetaço porque, pro juiz, o proprietário do carango que provoca um acidente também é responsável por reparar os danos causados pela tragédia. “Ambos respondem solidariamente pelo evento”, diz o dotô.

A sentença do juiz obriga os Spernau a desembolsarem três salários mínimos no dia 30 de cada mês, que serão depositados na conta da avó das crianças, mãe de Simone. O advogado de Lucas, Álvaro Machado, contou que a primeira parcela já foi entregue à família. “Isso não é uma confissão de culpa e nem uma condenação. Eles não pensam em deixar as crianças desamparadas, independente da responsabilidade do Lucas”, afirmou. A pensão vale até que os três filhos de Simone completem 25 anos. Como se trata de uma liminar, os Spernau ainda podem recorrer da decisão. “Não conversamos ainda sobre isso. Não sei se vamos recorrer”, disse o advogado.

  •  

Deixe uma Resposta