• Postado por Tiago

INTERNA-13-ABRE-g-posto-xande-(3)

Dono do posto Xande foi preso por aditivar gasosa por contra própria

Uma operação conjunta do Comitê Sul Brasileiro de Qualidade dos Combustíveis (CSQC) e da Central de Operações Policiais (COP) prendeu em flagrante dois donos de postos de gasolina no Itajaí e um motorista de caminhão duma distribuidora de combustível. Apesar de ter sido preso e do crime ser inafiançável, o dono de um dos postos tava na buena na delegacia e chegou a atender o seu celular quando nossa reportagem o procurou.

Após receber uma série de denúncias quanto ao funcionamento de alguns postos de gasosa da city, o CSQC, junto com a delegada da COP, Flávia Rigoni Gonçalves, deu uma batida em três locais e acabou lacrando o posto Apa VI, na avenida Sete de Setembro, e o posto Xande, da rua Tijucas, e prendendo seus proprietários. No outro local investigado, um posto BR da rua Tijucas, nenhuma irregularidade foi encontrada.

No Apa VI, enquanto a batida rolava, um caminhão da empresa Twister tava distribuindo gasolina e quando os fiscais deram uma geral na papelada, descobriram que as notas fiscais da gasosa que tava chegando não batiam com os números do caminhão. Por cometer crime tributário, o motora do caminhão também foi preso em flagrante.

O posto Apa foi lacrado porque tava sem alvará ambiental, sanitário e da polícia, além das notas fiscais frias. De acordo com o responsável pelo CSQC, Paulo Boamar, o dono do posto chegou a ser preso por infração ambiental e infração à norma, mas pagou uma fiança de R$ 2 mil e foi liberado. O motorista do caminhão não teve a mesma sorte, pois o crime não tem direito à pagamento de fiança. A delegada Flávia afirmou que seu destino será mesmo o cadeião peixeiro.

Já no posto Xande, o perrengue foi um pouco maior. Além de não ter nem o alvará da polícia civil nem o dos bombeiros, os fiscais constataram que o posto comprava gasolina comum e vendia como aditivada, após fazer a aditivação no local. ?Isso não é função dele. A gasolina aditivada deve ser adquirida diretamente da distribuidora. O dono foi preso em flagrante por vender produto fora das especificações da Agência Nacional de Petróleo (ANP)?, explicou Paulo.

Apesar do flagrante e do crime não ter direito à fiança, o dono do posto Xande, Alexandre Fernandes da Rosa, não passou aperto. Enquanto aguardava na salinha de espera da COP, o empresário chegou até a atender o seu celular. Apesar de não querer muito papo, ele afirmou que hoje reuniria a imprensa pra falar sobre o que ele considera uma injustiça. Basta saber se ele vai estar solto pra poder se explicar.

  •  

Deixe uma Resposta