• Postado por Tiago

INTERNA-POLÍCIA-ABRE----PÁGINA-SEIS-p---posto-Xande-(1)

Empresário transformou o posto numa espécie de big bródi com medo das ameaças

O dono do posto Xande, Alexandre Fernandes da Rosa, 63 anos, o popular Xande, garante que tá vivendo momentos de terror desde o começo do ano. O empresário passou a ser ameaçado depois que resolveu vender combustível com preço inferior ao praticado nos demais postos da terrinha. As ameças são feitas por telefone. Na ligação, um homem diz que se ele não entrar no cartel dos combustíveis da cidade vão dar um jeito nele. ?O que é isso? O posto é meu. Posso vender no preço que eu quiser?, diz.

Xande também se diz perseguido pela polícia militar e pelos guardinhas da Codetran. ?Não podem ver uma filinha aqui na frente do posto que já estão multando. É demais!?, reclama. O dono do posto procurou o ministério público ontem, acompanhado de um advogado, e hoje vai dar queixa na polícia pra tentar garantir o direito de trabalhar sem pressão.

Depois que passou a ser ameaçado, Xande transformou o posto numa espécie de big bródi: instalou câmeras por todos os cantos do posto, que funcionam 24 horas por dia. Ao todo, foram penduradas 16 câmeras que ficam bizolhando tudo o que rola no posto. O tenente Luiz Carlos Cruz dos Santos, chefe do setor de comunicação da PM de Itajaí, disse que até o momento não chegou nenhuma queixa do empresário no Batalhão.

Já José Alvercino Ferreira, coordenador da Codetran, negou qualquer tipo de perseguição contra o dono do posto.

  •  

Deixe uma Resposta