• Postado por Tiago

INTERNA_15_base-quiosque-navegantes_foto-luz-clarita

Local abandonado virou mocó de traficantes e ladrões

Sábado passado, o DIARINHO publicou reclamação da leitora Alessandra Albuquerque sobre dois quiosques abandonados na praia de Navega. A leitora tá cabreira porque os lugares viraram ponto de usuários de drogas e ela tem medo até de andar no calçadão, à noite. A bronca não é apenas de Alessandra. Bruno Cesar Vieira, 44 anos, dono do quiosque abandonado que fica na praia central, procurou o DIARINHO pra dizer que também é vítima da malacada e já amargou um preju de mais de R$ 15 mil.

?Se o dono não quer mais, derruba, aluga ou vende, pois é o ninho da maconha de Navegantes?, havia sugerido Alessandra na matéria. Para Bruno, o problema não é tão simples de resolver. ?Sou vítima de uma prefeitura que não tem atitude contra os andarilhos e da polícia que faz vistas grossas ao comércio de drogas?, acusa.

Bruno é engenheiro e tem uma empresa de logística. Resolveu alugar o espaço pra gerar uma renda, mas no começo de 2008, teve que expulsar o locatário velhaco. Desde então, ele não consegue mais alugar. O engenheiro deixou tudo bem trancadinho depois que o local foi fechado. Mas de nada adiantou. Conta que tinha cinco geladeiras e os viciadinhos surrupiaram as peças para vender por droga. Ele já ligou mais de 10 vezes denunciando a venda de drogas no seu quiosque e registrou três boletins de ocorrência relatando os furtos.

Agora, o problema está nos vândalos que entram e quebram tudo. De tanto ele gastar dinheiro arrumando portas e janelas, desistiu das reformas. A última vez que arrombaram o quiosque foi em abril. ?Eu sou vítima igual a ela?, afirma, se referindo à leitora Alessandra. Bruno acredita que a única solução para a segurança no local seria uma guarita policial. Diz também que pretende reabrir o quiosque no segundo semestre, já que ninguém quer alugá-lo.

  •  

Deixe uma Resposta