• Postado por Tiago

Bambambãs de todo o país vão palestrar pra alunos, profes e profissionais da área

Dotôres da lei de todo o país reúnem-se em Balneário Camboriú a partir de hoje, no 1º congresso brasileiro de Direito. O evento, que vai contar com palestras de bambambans como o desembargador e professor da Universidade de São Paulo (USP) Sérgio Pinto Martins, comemora o aniversário de 10 anos do curso de direito na Univali da Maravilha do Atlântico. A promessa é reunir perto de mil participantes, entre professores, alunos e profissionais da área, em três dias de blábláblá.

O coordenador do curso de Direito da Univali, Mauro Afonso Gasperi, que tá organizando o congresso, diz que a ideia é aliar os atrativos do evento às belezas de Balneário Camboriú. “Vamos divulgar o nosso potencial turístico com um evento cultural. Por que não fazer da cidade também um pólo de cultura?”, sugere o fessô.

A estrutura montada pra receber os dotôres é de primeira. Até telões e tevês de plasma foram instalados pra que ninguém fique comendo mosca enquanto o palestrante se estrebucha no palco. “É tudo muito sofisticado e de qualidade”, informou Mauro.

As palestras rolam no auditório do Sibara Flat Hotel, na avenida Brasil. A abertura fica por conta do jurista Misael Montenegro Filho, de Pernambuco, que vai falar sobre a humanização do Direito Processual. Outras 10 palestras tão agendadas, com enfoque especial em Direito Civil e Ambiental, ministradas por gente com um currículo de dar inveja. Paralelamente ao evento, rola também um fórum de prática jurídica pra quem quiser aprender dicas dos sabichões pra aplicar no trampo.

A fiscalização do Ibama não tá dando brecha pros pescadores da região. Em menos de uma semana, duas apreensões rolaram na região. Ontem, no fim da tarde, no marzão entre Piçarras e Barra Velha, os fiscais deram de cara com duas embarcações artesanais que pescavam camarão na caruda. As otoridades não tiveram dúvidas e carcaram uma multa no lombo deles.

A captura do pescado está proibida até o dia 31 deste mês, período de defeso da espécie. Só que quando a fiscalização se aproximou, um dos pescadores jogou os camarões no mar, mas na outra embarcação foram encontrados 35 quilos do pescado. Os pescadores flagrados são de Itajuba e tavam com barquinhos pequenos.

O fiscal do Ibama, Márcio Burgonovo, disse que ambos levaram multas por pescar em época de defeso. Cada um vai ter desembolsar R$ 2 mil e ainda responder processo criminal, que pode render de um a três anos de cadeia. Além disso, a dupla teve os barquinhos e todos os equipamentos guentados.

Dinovo

Na semana passada, os fiscais guentaram uma tonelada de camarão na Penha. As duas apreensões rolaram no Gravatá e a Prainha de São Miguel.

Hélio Elisbão foi pego no flagra no bairro Gravatá enquanto chegava da pescaria. No barco do cara, que não tinha documentação, havia 150 quilos de camarão fresquinhos.

Já Kátia Cilene Ferreira teve 900 quilos de camarão sete barbas apreendidos de sua salga, na Praia de São Miguel. A salga não tinha documentação e foi interditada.

  •  

Deixe uma Resposta