• Postado por Tiago

O prefeito de Floripa, Dário Berger (PMDB), foi absolvido no julgamento no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e permanece no cargo. Em julgamento que rolou ontem à noite, quatro juízes acharam que Dário não fez nada de errado e dois viram problemas nas reeleições sucessivas. O chefe do executivo da capital era acusado de ser “prefeito itinerante”: mudou de cidade (tinha sido prefeito reeleto em São José) para poder eleger-se prefeito novamente.

O prefeito não acompanhou o julgamento. Porém, o cordão dos puxa sacos se fez presente, vibrou muito com o resultado e ainda confirmou que Dário será candidato a governador no ano que vem. “Eu estou muito feliz com este momento porque prevaleceu a verdade e a vontade do povo de Florianópolis”, afirmou o vice-prefeito e secretário de obras, João Batista Nunes (PR), que poderia perder o cargo no embalo.

Depois de mais de duas horas de sessão, começou a votação. Os juízes Eliane Paggiarin e Odson Cardoso Filho foram os votos vencidos do julgamento. Eles entenderam que Dário rasgou a constituição federal ao mudar de endreço pra permanecer por 16 anos no poder, mas não contaram com o apoio dos outros quatro colegas pra condenar o prefeito.

Pra turma de Esperidião Amin (PP), que propôs a ação contra Dário, a luta continua. Eles vão recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). “Ainda vamos nos reunir para decidir sobre este assunto, mas tudo indica que vamos recorrer sim, porque há casos iguais em que o TSE votou pela cassação”, argumentou Alessandro Abreu, advogado da coligação Amo Florianópolis.

  •  

Deixe uma Resposta