• Postado por Tiago

Um funcionário do escritório do mercado Brasil Sul, em Balneário Camboriú, passou por maus bocados nas mãos de dois trastes armados, ontem de manhã. Os bandidos tavam atrás da grana do pagamento dos empregados, mas o coitado não tava com ela e se viu num baita apuro. Os coisasruins fugiram levando a carteira do cara e não foram encontrados pela puliça.

O atraque rolou por volta das 11h30 no escritório do mercado, que fica na rua 1801, pertinho da avenida Brasil. O carinha que trampa fazendo a contratação e pagando o fazmerir dos funcionários já tava se preparando pra sair pra bater um rango, quando foi surpreendido por dois mequetrefes.

Os trastes tavam com capacetes cobrindo a cara feia e cada um tinha um berro na mão. Eles apontaram os trabucos pro empregado e lascaram o mãos ao alto. Os coisasruins gritavam que queriam a dinheirama do pagamento e ameaçaram estourar os miolos do coitado se ele não obedecesse.

O rapaz jurou de mãozinhas postas que a bolada não tava com ele, já que, por segurança, o pagamento do pessoal é feito em cheque, e penou pra convencer os assaltantes a irem embora. Pra não sairem de mãos abanando, os mulambentos passaram a mão na carteira do pobre antes de siscapolir.

Eles vazaram trepados numa cabrita. Assim que se viu livre dos assaltantes, o funcionário do escritório avisou a puliça. Os milicos botaram sebo nas canelas e saíram à cata dos mequetrefes.

Pouco tempo depois, chegaram a parar uma motoca parecida com a que o empregado do mercado tinha visto, rodando na Terceira avenida. Mas, como os motoqueiros eram bem diferentes da descrição dos bandidos feita pela vítima, os caras foram liberados. Os verdadeiros assaltantes não foram encontrados pelos meganhas.

Pela terceira vez

O dono do Brasil Sul é o presidente do sindicato do Comércio Varejista da Maravilha do Atlântico, Anésio Fenner. Ele diz que essa foi a terceira vez que seu mercado foi vítima de malacos. “Felizmente não foi um dano maior, mas estamos à mercê dos criminosos. Não podemos tapar o sol com a peneira e dizermos que tá tudo bem, porque não tá”, lascou.

Balneário Piçarras

Em Balneário Piçarras, os bandidos levaram R$ 9 mil e mais 500 dólares de uma loja de tintas. Os bandidos chegaram ao local por volta das 14h, renderam os funcionários e clientes e obrigaram o dono da Grafiarte a abrir o cofre. Os bandidos também cataram cerca de R$ 1,4 mil que tavam na carteira de um casal de velhinhos que tava fazendo compras na loja, localizada na SC-414.

Os bandidos tavam armados de pistola e revólver, quando apareceram na loja tocando o horror. Eles obrigaram os clientes a deitar no chão, subiram até o piso superior da loja e cataram o dinheiro do cofre. Quando saíram, trancaram a loja e disseram que não era para ninguém olhar para a cara deles.

  •  

Deixe uma Resposta