• Postado por Tiago

O Centro de Operações Policiais de Itajaí (COP) descobriu quem são os mequetrefes que mandaram pro além Ademir Tavares Ribas, 33 anos, conhecido por Facão, no beco da LQC, no Promorar II, em Itajaí.

O crime rolou na madrugada do dia nove de março, num acerto de contas do tráfico peixeiro. As investigações chegaram aos matadores através de uma testemunha que tá protegida pela dona justa. Agora os tiras esperam o canetaço da justiça pra pôr a dupla atrás das grades.

Os bandidos são conhecidos como Kelvin e Mano e a informação partiu da única testemunha que topou abrir o bico, pois o restante dos moradores do beco onde rolou o crime não fala por medo dos traficas. A partir desses nomes, os tiras levantaram a ficha da dupla, que é mais suja que pau-de- galinheiro. Além de passagem no cadeião por tráfico, os dois são os principais suspeitos de mais dois assassinatos.

O delegado Rui Garcia explica que só tá aguardando a autorização da justiça pra enjaular os safados, já que o pedido do COP foi encaminhado ontem. Um dos bandidos continua em Itajaí e o outro não, mas o dotô resolveu não dizer mais nada pra não espantar os caras do pedaço.

Acerto de contas

A única coisa que os moradores do beco LQC não escondem é que o assassinato foi um acerto de contas do tráficos. A galera contou pra polícia que Facão tava devendo grana pros bandidos, e por isso foi pra terra dos pés juntos.

Por volta das 2h do dia nove de março, uma motoca parou em frente à casa do cara. Um dos desalmados puxou o gatilho e mandou três tiros certeiros contra Facão, dos quais um foi direto no coração.

No ano passado, Facão tinha sido preso por furto e estelionato e era figurinha carimbada nas bocas de porcaria da city peixeira.

  •  

Deixe uma Resposta