• Postado por Tiago

E o PT, quem (novamente) diria?

Chega a ser repugnante a atitude do presidente Lula no caso do Sarneygate. Deste último, somente óleo de peroba para tanta cara de pau. Mas, quanto ao nosso presidente, convenhamos que utilizar da presidência para o constrangimento de assessores e correligionários é um fato lamentável, um desrespeito e um atestado de burrice para quem ainda levava fé na política do então “acima de qualquer suspeita”

Mala Preta

Os governos da Suíça e do Tio Sam acertaram com o banco suíço UBS a liberação dos nomes dos titulares de algumas contas. Inicialmente, com o processo se tinha se pretendia chegar a 52 mil nomes. A intenção era fiscalizar, principalmente, a evasão de impostos entre outras falcatruas. O mais interessante nisso tudo é que além de entregar os nomes, o banco ainda vai ter que pagar 780 milhões de dólares ao governo americano.

Mala Preta 2

É bom ficar esperto quem tem conta lá fora e acha que está tudo tranquilo. Vários processos de expatriação estão em curso e outros tantos já resolvidos com sucesso pela justiça. Além do mais, é sempre bom lembrar que o governo federal, do jeito que anda querendo aumentar a arrecadação, pode achar que a moda vai pegar…

Renda Fixa

Os fundos de renda fixa de médio e alto risco apresentaram rentabilidade, nos últimos trinta dias, em média de 0,79% frente a uma SELIC/CDI de 0,74%. Explica-se por médio e alto risco aqueles que carregam em sua composição ativos com renda variável como ações e debêntures. Já a poupança ficou com 0,60%.

“Otimismo cauteloso”

Com a bolsa chinesa acumulando 80% no ano e a nossa Bovespa coladíssima em Nova Iorque, há um indicativo de que aparentemente temos condições de ir além e testar o pico de maio. Entretanto, com o fraco desempenho das commodities, isto parece improvável no curto prazo. Porém não dá para reclamar, recuperamos 62% desde o fundão do poço.

“Otimismo cauteloso 2”

Já em relação ao mercado americano, com 51%, é instigante ficar imaginando quando ocorrerá uma correção e de que proporções. Não é querer ser urubu, porque sempre é melhor apostar no positivo, mas é razoável lembrar e refletir que no início do ano essa turma tava quebradinha, com o sistema financeiro à beira do colapso e o governo americano estatizando, na prática, a economia. Então, parece que tivemos uma recuperação bastante interessante – e por que não deizer curiosa – a despeito do morno desempenho da economia.

Convém explicar…

Convém explicar que quando falamos em correção, é bom lembrar que ajustes são sempre salutares, corrigem distorções e permitem a entrada de mais recursos e novos investidores. Nos atuais patamares, levando-se em consideração este raciocínio, um bom ajuste seria uma volta aos 50/51 mil pontos na bolsa de valores, ajustando uma posição em 10 a 12%. Abaixo disso a coisa fica mais delicada, porque trata-se de um importante suporte e ninguém quer que a manada acorde…

Edward Mundy é consultor financeiro da Mundy Intermediação & Finanças Corporativas

[edward@mundyintermediacao.com.br / www.mundyintermediacao.com.br]

  •  

2 Respostas to “Edward mundy: Giro fianceiro”

  1. proconbc Diz:

    Por q

  2. proconbc Diz:

    Por que não fala dos outros partidos? Só o PT?
    As cagadas não são só culpa do PT. E dentro do PT tem muita gente que discorda de uma ou outra posição.
    Não fale do PT como se fosse uma coisa só.

Deixe uma Resposta