• Postado por Tiago

O foco em números positivos

Na projeção atualizada, o PIB aponta para uma queda de 0,5%, número que particularmente achamos que deve ser revisado para cima no decorrer do segundo semestre. Tudo por conta do esforço para recuperação das projeções do PIB nacional já praticado pelo governo ao manter as reduções do IPI sobre veículos, caminhões, eletrodomésticos e materiais de construção.

Redução de taxas no BNDES

No mesmo embalo, o BNDES procura fixar-se como referência contra os reflexos da crise. Além de baixar a TJLP para 6% ao ano, reduziu taxas em quase todas as operações com descontos que chegam a 50%. Com o fundo garantidor, a ideia é que os créditos de menor porte, aqueles em que os bancos torcem o nariz, possam ser viabilizados mais facilmente.

Política monetária

Pois é, tudo isso para minimizar a crise garantindo empregos e geração de renda. Espera-se agora que o Banco Central faça sua parte com um ajuste mais forte na queda da SELIC, que achamos já podia ter ocorrido antes. É só ver os índices de inflação inertes, próximos do zero ou mesmo com deflação.

Enquanto isso, lá fora…

Externamente, a confiança dos empresários na zona do euro melhorou para o maior nível em sete meses. Notícias semelhantes têm vindo do Japão, onde indicadores positivos têm sido comemorados. Na verdade, foram os últimos a esboçarem alguma recuperação nos seus mercados, após o auge da crise no final do ano passado. Sem dúvida, o fundo do poço para estas economias que demonstram estar iniciando uma recuperação.

Novas aéreas

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) informou que autorizou a criação de mais duas companhias aéreas no Brasil para atender operações regionais de cargas e passageiros. Dando os primeiros passos no funcionamento jurídico, começam entrar em jogo a Sol Linhas Aéreas (Cascavel-PR) e a Nordeste Aviação Regional Linhas Aéreas (Caruaru-PE). Outra que deve começa em breve para Santa Catarina é a TRIP Linhas Aéreas, realizando voos para o interior.

Biodiesel

A partir deste mês fica obrigatória a adição de 4% de biodiesel nos combustíveis, gerando uma economia anual de 900 milhões de dólares. A partir do ano que vem serão 5%. Tudo isso com o importante derivado da soja. Imaginem quando o produto adicionado for a mamona ou os assemelhados em teste. Será a consolidação do combustível verde e o país na vanguarda desta tecnologia. Bom pra economia e para o meio ambiente.

Bolsa de valores

Falando de Bovespa, o segundo semestre se inicia com as expectativas cautelosas de analistas e investidores. Longe de ser ótima, mas prevendo ganhos, deve manter-se em uma subida lenta e gradual para este ano. No ano, acumula ganhos de 38% e, no nosso cenário, é bastante provável um movimento de realização positiva no mês.

Bolsa de valores II

Os lucros, que no ano passado estavam no pico nesta época, desencadearam o início da forte correção acompanhada dos percalços que vivenciamos. Contudo, o palpite geral é de que não há motivos para grandes alardes. Trata-se de um fôlego que antecipou a boa recuperação dos mercados, sendo este ajuste um recuo natural para novas altas no decorrer do semestre, ainda que moderadas. Em termos de resultado, junto às principais corretoras há um consenso de chegada no final do ano com um número entre 55 mil a 60 mil pontos, o que significa uma rentabilização adicional média de 15% em relação ao último dia de junho.

Edward Mundy
é consultor financeiro da Mundy Intermediação & Finanças Corporativas

[edward@mundyintermediacao.com.br / www.mundyintermediacao.com.br]

  •  

Deixe uma Resposta