• 25 jun 2009
  • Postado por Tiago

ABSOLVIDO

Recebo telefonema do médico Fernando Mello Viana, que retornou de viagem aos Estados Unidos, para informar que foi absolvido no processo em que era acusado de irregularidades na administração do Hospital Santo Antônio, de Blumenau, nos anos 90. Está feito o registro.

OUTROS CASOS

Só para lembrar, outras importantes figuras da nossa política também foram “absolvidas” em processos de irregularidades. José Sarney, o presidente do Senado, e o próprio vice-governador Leonel Pavan, são exemplos. A justiça absolveu, mas o povo não absorveu…

TEM MAIS

Outras figurinhas carimbadas da nossa imprensa regional também foram citadas naquele processo do Santo Antônio. Estiveram envolvidos em falcatruas e agora querem posar de “reis da moralidade pública” e “mestres em administração hospitalar”.

ASSESSORIA

Comenta-se a boca pequena que um deles quer ser o assessor de imprensa do hospital municipal, a exemplo do que já fez no Santo Antônio, onde apenas aparecia para receber polpudo “salário”. Cá entre nós: até o Jáu Gaya, sócio majoritário do Santa Inês, caiu na conversa do dito cujo.

GOROROBA

Estou abismado em ver a movimentação pelos preparativos da 3ª edição da “gororoba do JC” que acontece no mês de julho. Tem até gente me procurando para reservar convite. Só que não é comigo. É direto com o companheiro colunista. Vou como convidado. Essa eu não perco! Nem sob tortura!

DENÚNCIA

O superintendente do Funservir, Nilson José Bittencourt Jr, foi denunciado na Justiça Eleitoral por ser o advogado em processos envolvendo o prefeito Edson Periquito. Não poderia, já que está na condição de funcionário do próprio município.

ESCONDIDO

Os responsáveis pela denúncia procuraram o fórum para saber sobre o andamento do tal processo e receberam a informação de que ele estaria escondido sob a cadeira da juíza eleitoral, pra não dizer que ela estaria sentada em cima do mesmo.

TROCA

Ou seja, enquanto for a titular do eleitoral, o processo fica parado. Mas tem uma boa notícia: existe o rodízio de juízes na Justiça Eleitoral a cada dois anos e ela deverá deixar a função em breve.

RODOVIÁRIA

Todo mundo indagando a mudança das cores do nosso terminal rodoviário. Virou verde, periquitou de vez. O Renato, que é o síndico da rodoviária, optou em homenagear o local público com as cores de campanha do prefeito-ave.

NO MP

Mas o Renato que se cuide. Cidadão protocolou junto ao Ministério Público de Balneário Camboriú denúncia sobre a utilização do dinheiro pago pelos passageiros como taxa de embarque. Como a rodoviária é do município, tal recurso deveria ser administrado pela prefeitura e não deixado para o condomínio gastar de forma como bem entender.

SERIEDADE

Se o MP acatar a denúncia, e eu acredito que isso vai acontecer, muitas outras explicações deverão ser dadas sobre a rodoviária, como o dinheiro do aluguel dos boxes para as empresas de ônibus, etc, etc e etc…

CAMPANHA

Companheiro de muitas jornadas me repassa a mensagem do promotor Rosan da Rocha convidando toda a comunidade a participar da campanha do agasalho promovida pelo MP. Participo e divulgo com o máximo prazer. Bela iniciativa, diga-se de passagem.

CRIANÇAS

Quero aproveitar para pedir ao Ministério Público (ou ao Conselho Tutelar da Criança e do Adolescente) que investigue o uso de crianças na divulgação da festa de distribuição dos uniformes escolares. Fotos sobre tal evento apareceram em jornais.

ESTRANHO

Particularmente não gostei das cores do uniforme doado pela prefeitura para os alunos da rede municipal de ensino de Balneário Camboriú. Não chama tanto a atenção como o anterior. E a ideia deveria ser exatamente esta, mostrar aos motoristas que ali estava indo um aluno em direção à escola ou retornando ao lar.

POSTO DE GASOLINA

Estão edificando as instalações de um posto de gasolina na avenida das Flores, quase em frente à câmara de vereadores. Até aí tudo bem. Se não entrar no “esquema” e praticar os mesmos preços dos outros, pode até oferecer gasolina mais barata para a comunidade.

IRREGULAR

As denúncias, entretanto, são de que a construção está em cima de uma rua projetada e de quebra invadiu um terreno vizinho. Circula também que o novo empreendimento é de propriedade de um empresário do ramo, que tem outros postos na região. Como sócio, ele teria uma importante figura do primeiro escalão do prefeito Edson Renato e que chama para si a responsabilidade sobre qualquer processo administrativo que indague sobre a situação da construção.

AGUITUR

O Nei (Jaci Batista Laurentino) da Aguitur ligou para dizer que não recebeu nenhum centavo da prefeitura para promover o baile de carnaval, aquele com direito a caricaturas do Periquito e tudo mais. Enumerou as entidades que foram parceiras na folia. Entre elas o Parque Vila Germânica, de Blumenau, que entrou com R$ 2,5 mil, e empresas de outras cidades, inclusive de Brusque.

DESESPERADO

Estava preocupado porque a notícia de que a entidade teria recebido R$ 45 mil fez com que uma boa parte dos associados ligasse querendo saber onde estava o dinheiro. O Nei insistiu que o único repasse feito pela Secretaria de Turismo para a Aguitur foi de R$ 4,5 mil (que ficou bem menos em função do desconto dos impostos) foi para pagar associados que prestaram serviço para a secretaria em um evento acontecido na cidade.

CASA DA CRIANÇA

Encontrei na Câmara a advogada Reti Jane Popelier, a presidente Casa da Criança. Contou-me da luta hercúlea que é manter aquela instituição que também sempre contou com o apoio da vereadora Christina Barrichelo, que presidiu a entidade.

RECURSOS

No mesmo dia, a câmara aprovou a liberação de recursos de R$ 24 mil para a Casa da Criança. O vereador Dão Koeddermann destacou o trabalho da entidade e elogiou a iniciativa dos funcionários do Banco do Brasil que proporcionaram a doação do dinheiro. Lamentou, entretanto, que a administração municipal não faz a sua parte ajudando a instituição que presta relevantes serviços para a nossa comunidade.

UDESC

A prefeitura do Balneário está enrolando e a cidade poderá perder os recursos do Ministério da Educação para a edificação do campus da Universidade do Desenvolvimento do Estado de Santa Catarina no bairro Nova Esperança. São R$ 1 milhão do Ministério da Educação oriundos de emenda parlamentar o deputado José Carlos Vieira (DEM) e outros R$ 1,8 milhão do orçamento próprio da Udesc.

EM CAIXA

O dinheiro está desde o início do ano na conta da Udesc. O que falta agora é a boa vontade da prefeitura em providenciar a terraplanagem do terreno.

  •  

Deixe uma Resposta