• 04 ago 2009
  • Postado por Tiago

CALOTE

Apostador do jogo do bicho acertou a centena e não levou. A aposta foi feita no dia 17 de julho, no ponto de coleta da Banca Brasil, na rua 1500. O sortudo jogou seis pilas no 37. E não é que deu o coelho na cabeça.

COBRANDO

Feliz da vida, pensando em colocar algumas continhas em dia, ele foi até o local para receber o cascalho. Como apostou no “seco & molhado”, embolsaria R$ 1,5 mil. Para surpresa sua, entretanto, a Polícia Militar, que tá dando uma dura em cima da contravenção, havia fechado o ponto.

E AGORA?

Só que passada a fase mais crítica da operação policial, as apostas e os sorteios reiniciaram. O coitado procurou o cambista para receber e recebeu a informação que a banca não vai pagar nada.

PARANAENSES

Jogar em banca que a gente não conhece dá nisso. A Brasil, segundo circula nos bastidores da jogatina, foi adquirida por um banqueiro (do bicho) do Paraná, em sociedade com um espertalhão do Balneário.

DOUTOR SAÚDE

Quando brincava com o sentimento de toda uma comunidade durante a campanha eleitoral do ano passado, Edson Dias afirmava com convicção que estava preparado para governar e que se prefeito eleito fosse faria de Balneário Camboriú referência em saúde. Era a pessoa mais adequada para administrar a saúde pública no município, declarava seu aliado Pinho Moreira. Era o doutor saúde. E agora?

GOZAÇÃO

Hoje percebemos que a saúde é tratada com desçaso. Podemos afirmar até que com molecagem. É só olhar para o que foi realizado nos últimos oito meses. São declarações sarcásticas, uma atrás da outra, tanto do secretário como do prefeito, com a clara conotação de que não há nenhum compromisso com os milhares de eleitores.

BRINCANDO

Assim como brincou com a população (e com a própria Justiça) quando da prestação de contas da campanha eleitoral, com a apresentação do doador fantasma, Periquito continua menosprezando aqueles que acreditaram em suas promessas de campanha.

PIOR

Depois de várias tentativas infrutíferas de desmoralizar a obra do Hospital Municipal Ruth Cardoso, agora apela ao governo estadual para que assuma a administração do estabelecimento que há oito meses mantém fechado.

INCOMPETÊNCIA

O povo deve estar cansado dos deboches do prefeito-ave, que mais uma vez assina atestado de incompetência para dirigir a cidade de Balneário Camboriú. São tropeços e mais tropeços e só temos que lamentar. Enquanto isso os eleitores atônitos aguardam pela abertura do Hospital Municipal, Posto de Saúde 24 Horas da Barra e por aí afora. Enfim, que o prefeito transforme o município em referência em saúde, o que cada vez mais está difícil de acontecer.

VIGILÂNCIA

Nesse embalo de incompetência nos chega mais uma denúncia para engrossar a lista dos frequentes desastres somados pela a atual administração. A informação é de que há quatro meses a equipe da Vigilância Sanitária encontra dificuldades para trabalhar devido ao desaparecimento da frota de veículos. Betinho Pereira, nosso velho conhecido e particular amigo, poderia explicar?

CONDES

Ainda existe na atual administração a má vontade em relação a tudo com que possa ter algum vínculo com a administração passada. Assim como ocorreu com a Liga de Esportes Radicais, o Condes (Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Balneário Camboriú), deixou de contar com o apoio da administração municipal e encerrou as atividades. Por sinal, desde janeiro a direção do Condes tentava uma audiência com Edson Renato Dias sem conseguir nenhuma satisfação. Lamentável!

RESPEITO

No mínimo o Condes deveria ser tratado com respeito, uma vez que não tem e não teve envolvimento político. A entidade apenas contava com um bom relacionamento com a administração passada, que tinha a sensibilidade de reconhecer o valor do trabalho realizado pela instituição.

LEGISLATIVO

Acabou o recesso e as reuniões da Câmara de Vereadores retornam nesta terça-feira. O bloco de oposição volta com muita munição e vai pedir muitas explicações ao chefe do executivo. As bandeirolas e o arrancadão são alguns assuntos quentes e que muito irão render.

PRESTAÇÃO DE CONTAS

A prestação de contas sobre a forma e o valor arrecadado junto à iniciativa privada para a decoração alusiva ao aniversário da cidade é uma indagação, assim como a forma e critério adotados para priorizar duas empresas com espaços nobres para colocação de bandeirolas publicitárias. Outra pergunta diz respeito pelo tempo em que as bandeirolas permanecerão nos postes de iluminação pública, coisa, aliás, que é proibido por lei municipal.

MÓVEIS

Como a ex-presidencia da Câmara Municipal não providenciou a aquisição de móveis para as novas instalações, na avenida das Flores, assim como pecou pela falta de outras ações, o atual presidente, vereador Moacir Schmidt está tratando de tudo. Abriu licitação para a compra dos móveis.

PARA O POVO

O atual presidente do legislativo de Balneário Camboriú, do alto da sua experiência do terceiro mandato, quer cada vez mais aproximar a Câmara do povo. Estuda com assessores uma forma de abrir o sinal e transmitir as sessões para todos os lares do município. Se o povo muitas vezes não tem como ir até a Câmara, o Legislativo vai chegar aos seus lares.

FONTES

Tenho dito repetidas vezes que à época do Arcângelo (Leonel Pavan) tinha como fontes fidedignas junto a prefeitura uma meia dúzia de gatos pingados. Agora elas se multiplicaram e são várias dezenas, o que dificulta um pouco o trabalho de checagem.

AUTÊNTICO

Citei isso porque quero reafirmar a minha proposta de ser independente jornalisticamente. Moro, falo e escrevo no e do Balneário desde setembro de 1980 quando vim para a Rádio Camboriú. Critiquei o prefeito Armando César Ghislandi (de saudosa memória) quando foi necessário. Não foi diferente com o Harold Schultz. Assim continuou nos 20 anos da era Arcângela (Leonel, Castro e Spernau).

VERDADE

E não seria agora, só porque o Edson Renato, que foi companheiro de tantas batalhas é o prefeito, que vou deixar as coisas acontecerem. Os outros não podiam, mas ele pode? Não! Esse é o jeito Elias Silveira de ser…

IMITANDO

Por falar nisso, o prefeito-ave tem todas as características do seu maior rival político. Em 1989, quando assumiu a prefeitura pela primeira vez, o Arcângelo também se valia da imprensa que lhe era aliada, para atacar os adversários e justificar as coisas que deixava de fazer. Periquito, na realidade, é um Pavan piorado que aparece no cenário político duas décadas depois.

PERDEMOS

E se alguém dizer que a era Arcângela foi totalmente boa pra cidade, vou dizer que não. E Barra (ou o outro lado do rio) sempre foi a mais prejudicada. Pavan não deu continuidade as obras da ponte que ligaria o bairro ao Centro. E agora, por teimosia, Periquito não quer a verba para construir o Pronto Atendimento 24 horas.

  •  

Deixe uma Resposta