• 22 set 2009
  • Postado por Tiago

ABRAÇOS

O vice-prefeito de Balneário Camboriú, Cláudio Dalvesco (PSB), aos abraços e sorrisos com o vereador Dão Koeddermann (PSDB). Foi durante o churrasco promovido pelo Lions Clube Barra Sul no domingo passado.

CHURRASCO

Célio Bernardino e a esposa Luciana, ele diretor executivo da Associação dos Municípios da Foz do Rio Itajaí, estavam radiantes com o sucesso alcançado mais uma vez na promoção leonina. Leões, domadoras e convidados fizeram uma excelente confraternização.

FEDERAL

Dalvesco confidenciou para amigos, durante a festa do Lions, que pretende se candidatar à Câmara dos Deputados. Citou, entretanto, que tudo depende de uma palavra final do prefeito Edson Periquito.

COLIGAÇÃO

Se tal fato se confirmar, fica mantida a palavra (o que sempre é muito difícil) dos signatários da coligação que levou a vitória do prefeito-ave nas últimas eleições. Assim sendo, o PPS lançaria o candidato a deputado estadual (talvez o Claudir Maciel) e o PSDB o federal.

AVAL

A decisão teria inclusive o apoio do deputado Djalma Berger, presidente do PSB que esteve recentemente em Balneário Camboriú.

RENÚNCIA

Uma questão que não pode ser esquecida, é que no caso de Dalvesco se candidatar terá que renunciar ao cargo de vice-prefeito e deixar a Secretaria de Turismo. Já no caso do Claudir, apenas sairia do Planejamento e retornaria à Câmara. Como o cargo é Legislativo, ele pode ficar como vereador.

E AGORA?

Dalvesco tem até março do próximo ano para se decidir se sai candidato ou não. Em se candidatando, teria uma grande chance de vitória, levando-se em conta a somatória de votos para o PSB que o Djalma somaria. Permanecendo na função, corre o risco de perder o mandato de vice se a Justiça Eleitoral decidir pela cassação do diploma naquele processo do “fantasma Valdemar” que ainda não foi julgado.

FORTE

Quando falamos de eventuais candidatos à Câmara dos Deputados, não podemos esquecer nunca do vereador Fabrício Oliveira (PSDB). No último pleito, com pouca estrutura, ele recebeu mais de 25 mil votos só no Balneário.

SAÚDE

Continua repercutindo de forma negativa a decisão do secretário de Saúde e do Gestor do Fundo de Saúde, José Roberto Spósito e Rafael Steiner Schoroeder, respectivamente, abrindo mão do Banco de Olhos de Balneário Camboriú no Hospital Municipal Ruth Cardoso em favor do Hospital de Olhos de Santa Catarina, que é uma instituição particular. A indicação foi enviada para a Central de Notificação, Captação e Distribuição de Órgãos e Tecidos de Santa Catarina.

100% SUS

A proposta (indecente) dos comandados do prefeito Edson Dias é totalmente contrária ao discurso de campanha que queria uma saúde pública 100% SUS em Balneário Camboriú.

POUCO TRABALHO

É por essa e outras que o deputado licenciado e secretário estadual de Saúde Dado Cherem (PSDB) continua afirmando de boca cheia: “A atual administração de Balneário Camboriú é de muita eloquência e pouca competência. É um governo que acorda tarde e trabalha pouco”.

ATENTA

A prefeita de Camboriú, Luzia Lourdes Coppi Mathias (PSDB), tem que abrir os olhos com pelo menos dois membros do seu primeiro escalão. As duas garotas já foram mais simpáticas. Agora, passados os nove primeiros meses da administração, estão mostrando quem realmente são. Nariz empinado e falta de atenção para os próprios correligionários da prefeita. Nada a ver com a Luzia que é uma simpatia a toda prova.

PINTURA

A sede do PMDB de Balneário Camboriú está de cara nova. Enquanto a turma de “puxas” da rodoviária pintou o terminal de verde, o Osni Teixeira tirou o verde da campanha periquita e mandou resgatar as tradicionais cores (vermelho e preto) do mandabrasa.

PRESIDENTE

E o próprio Osni, um dos mais tradicionais e históricos peemedebistas do Balneário, já mandou avisar que só fica na executiva do partido se for na presidência. Caso contrário continua apenas como membro. E ele tem razão. Depois de comer o pão que o diabo amassou, quando poucos queriam permanecer no partido, chegou a hora de desfrutar o poder.

AUXÍLIO

Está virando polêmica a lei que estabelece auxílio moradia para os moradores retirados do Loteamento Jardim Denise (Barranco). A Câmara aprovou, mas existem vereadores que acreditam terem sido induzidos ao erro. A lei prevê pagamento de aluguéis de até R$ 680 para famílias removidas do local. É retroativa a janeiro, vale por seis meses e pode ser prorrogada por mais seis meses.

DATA

Como o auxílio foi encaminhado para a Câmara e votado só agora por que não colocaram a validade para um ano? Outros questionam a validade da lei já que ela foi encaminhada depois de maio, mês em que terminou o decreto de situação de emergência em função dos episódios de novembro.

PROMOTOR

A proposta também não levou em consideração uma recomendação do Ministério Público, assinada pelo promotor Ricardo Luis Della’Agnolo em dezembro do ano passado. Naquela ocasião, o alemão Rubens Spernau ficou impedido legalmente de conceder o benefício por não conseguir cumprir as recomendações do MP. Entre elas estava a exigência de que o beneficiado tenha residência própria ou alugada no local atingido.

POUSADA

Na lei aprovada existe a previsão de que o imóvel alugado deverá ser de uso estritamente residencial. As famílias removidas do Jardim Denise estão na Pousada do Rio (rua 3.700). Hotel é uso estritamente residencial? Foi alugado um quarto, ou um imóvel? O hotel ficou fechado para hospedes neste período? O município firmará contrato de locação com data retroativa? Perguntas que o Ministério Público poderá fazer para resguardar o patrimônio público.

CONEM

Do presidente do Conselho Estadual de Entorpecentes, Clóvis Luiz Fava, recebo a informação: “a pessoa referida na coluna não é nossa servidora, e sim conselheira, função não remunerada”. A resposta foi referente a uma informação publicada nesta coluna, em 1º de setembro, sobre uma pessoa que concorreu como suplente em uma das chapas que disputou a eleição do Conselho Tutelar da Criança e do Adolescente de Balneário Camboriú.

RESPOSTA

Diz ainda a correspondência do Conem: “a referida conselheira é especialista em Tratamento de Dependência Química e voluntariamente, faz o importante trabalho de fiscalização em Comunidades Terapêuticas por todo o Estado de Santa Catarina, nós queremos afirmar que confiamos na capacidade da Conselheira e que a mesma goza de bom conceito junto a seus pares e de grandes conhecimentos sobre tratamento de dependentes químicos, suas vitórias são totalmente idôneas e corretas”.

REAFIRMANDO

Só queremos reafirmar aqui o que foi levantado à época sobre o auxílio doença que recebe mensalmente. E também lembrar que a chapa em que ela participava na eleição, a Braços Abertos, que foi vencedora na eleição do Conselho Tutelar, foi cassada pela juíza Sônia Moroso sob a acusação de ter envolvimento da prefeitura em seu benefício.

  •  

Deixe uma Resposta