• 24 nov 2009
  • Postado por Tiago

CPI

Pesquisei na pauta da sessão desta terça-feira da Câmara do Balneário. Nenhum requerimento para criação de CPI está agendado. Tão mijando contra o vento.

AMEAÇAS

A oposição anunciou que criaria a comissão de investigação para o Santa Inês. A situação ameaçou com a CPI das empreiteiras. Como diz o ditado: quem tem c… tem medo. Ou, pra não ser tão pornográfico, “quem tem telhado de vidro não joga pedra no telhado alheio”.

CPI JÁ

Sou defensor de toda e qualquer CPI. Desde que todas as informações colhidas sejam tornadas públicas. A comunidade, o pagador de imposto, todos nós merecemos saber para onde vai o nosso dinheiro. No caso da CPI do Santa Inês, tem que ser a partir de 2005, quando o Ministério Público chamou todo mundo, os donos do hospital, a prefeitura e comunidade, que se diz organizada, para assumir a responsabilidade.

DÍVIDA

Os números que vi são alarmantes. O Jáu (Gaya) deixou o hospital em que é sócio majoritário (é o dono) com menos de R$ 5 milhões de dívidas com o INSS, FGTS, etc. Estamos falando de prejuízo de três décadas. A turma da prefa, que administra a instituição desde 2005, aumentou o rombo, comentam, em mais de R$ 20 milhões. Trocando em miúdos, os “administradores” do Spernau e do Periquito ou são incompetentes ou botaram a mão no nosso dinheiro.

COOPERATIVA

E aí o meu amigo Mazinho (Página3) divulga uma conversa em que uma cooperativa médica, portanto privada, é quem manda no Santa Inês. Seria então a “tríplice aliança”? Ganham os administradores indicados pelo “ave-prefeito” (Júlio, Augusto, Nero, entre outros, também eram “aves”, já que tinham a convicção de que eram deuses), continuam recebendo os legítimos donos do hospital e seus respectivos diretores e, de quebra, os donos da tal cooperativa?

MOLEZA

E aí fica muito fácil pro “doutor” Eroni Foresti (e não é o contador de histórias) anunciar na imprensa (e pagou R$ 3 mil que, segundo ele, é do próprio bolso) pra dizer que diminuiu o salário de R$ 15 para R$ 5 mil. Perde na direção, mas ganha na cooperação. E eu “que sou mais novo” fico tentando entender por que tanta bondade…

QUEM É

O ‘homi’, que recebe como médico da PM, é professor da Faculdade de Medicina da Univali, já tentou diversas vezes ter cargo eletivo, entre os quais o de vereador no Balneário, em 2004, pelo PL, com 289 votos; foi candidato à Assembleia e, pelo que me informaram, em Navegantes, tenta todas, mas só mama onde é melhor!

AUDITOR

E por conta disso fico pensando no “Lapa”, um grande amigo aqui da casa, que foi auditor do Santa Inês. Ele certamente viu nota fiscal de material pago e não entregue… Velho “Lapa”, competente, honesto, coerente e, a exemplo deste ‘jovem’ e modesto escriba, na maioria das vezes, não compreendido…

RAIO X

E além daquela empresa que vendeu uniforme e não entregou, tem aquela famosa: manda nota de mil filmes de raio X, mas só entrega 500.

NA DIREÇÃO

Vou ao Santa Inês e vejo o Joceli Carlos Nazari (278 votos como candidato a vereador pelo PTB nas eleições passadas) fazendo das tripas ao coração para encobrir os furos do Foresti. Isso sem falar no Jesus (que não é o Nazareno).

LORENSATTO

Por falar em CPI, encontrei, no Camelódromo próximo a Igreja Santa Inês, o ex-secretário de Administração do Balneário e ex-vereador pelo PDT, Júlio César Lorensatto Ferreira. Ele foi o único condenado naquela história da CPI das empreiteiras Geral e Meca. O Arcângelo (vice-governador), o Alemão (prefeito Spernau) e a mulher do Júlio, Liana, foram absolvidos.

PASSOU

“Apesar das evidências e dos documentos (foram quase 30 mil páginas), o tempo urgiu e impossibilita uma análise mais apurada dos fatos”, teria dito um “ministro” do Supremo, aqueles homens que ganham um montão de dinheiro pra sempre opinar contra os interesses do povão.

FALA

Mas o Júlio, que tá livre e solto lá pras bandas do Zimbros, quer falar. Até sei onde mora, bem pertinho do Luís Bavaresco, que foi vereador e secretário da Saúde de Bombinhas. Aliás, moramos bem pertinho, na Reserva Indígena Duque de Caixas: viva o povo Xokleng (não gosto que nos chamem de “botocudo”).

DEMORA

Ainda estou curtindo a Isabeli, que fez 45 dias. Mas em breve vou visitar a Stéphanie, minha filha que mora no Mariscal, e vou conferir o que só o Júlio sabe e que a gente ficou 20 anos imaginando… E a Kattiúcia (que faz jornalismo na Univali) vai junto pra gravar a conversa. De quebra, pra justificar a excursão, vou levar o Fabrício, o Anderson, o Gabriel, o Elias Júnior, o Eduardo… E até o netinho, Matheus.

VENCEDOR

O Mazoca está com tudo e não tá prosa. Deve ser chamado para assumir a secretaria de Turismo do Estado no próximo ano, e tem méritos pra isso. Enquanto o recado não chega, vai levando de lavada com a Marambaia Veículos o troféu de índice de marcas de preferência regional. A comenda foi entregue pelo Petrelli, da Ric/Record, no Sandri Palace, nesta segunda-feira. Parabéns ao Mazoca e toda sua grande equipe.

TRÂNSITO

Roberto Souza Júnior demorou para confirmar, mas a publicação oficial não deixa dúvidas. O garoto que assumiu por 10 meses o lugar do Nilson Probst foi nomeado diretor do Funtran como responsável pelos agentes de trânsito. Não sei se ele já leu a cartilha, mas está mais do que na hora de começar a trabalhar e não apenas receber pelo cargo.

DICA

Antes de cobrar, costumo sugerir. Volume de som alto nos veículos pelas ruas da cidade é infração grave e resulta em multa e até apreensão do veículo. Será que o Robertinho e os agentes de trânsito sabem disso? Caso contrário, é só dar um pulinho em qualquer auto-escola e pedir emprestado um manual do motorista.

NO JARAGUÁ

Depois de uns 20 anos estarei nesta quarta-feira (25) no Vale do Itapocu. Vou para conversar com o vereador Jean Carlo Leuprect (PCdoB), presidente da Câmara de Jaraguá do Sul, e com o dono da Rádio Brasil Novo, Carlinhos Reali.

LEMBRANÇAS

Das minhas andanças no “Itapocuzão” lembro de ter denunciado a venda da marca Schürtzenfest (a festa do tiro) pelo então secretário de Turismo, acabado com a festa da companheirada da imprensa que tirava a ressaca em uma entrevista que o então prefeito Ivo Konel promovia semanalmente às segundas-feiras e outras ‘cositas mas’. E olha que fiquei pouco mais de um mês na cidade. Ainda não sei o motivo da conversa.

PRÁ COMPLETAR…

– A suplente Christina Barrichelo (PPS) ainda não devolveu o telefone celular da Câmara. Continuas pagando a conta….

– A Adriana dos Anjos continua recebendo como assessora do Legislativo, mas não aparece para trabalhar…

– Quem vai até à cancha da rua 2800 fica sabendo que alguém da prefeitura levou R$ 20 mil para deixar construir em um terreno público no final da Quarta avenida…

– O Militino Testoni deu as dicas para o Claudir tentar abrir as CPIs dos Tributos e das Empreiteiras. Como em Camboriú ele é tucano da asa curta, mandado pela Luzia, deixou de ser verde e amarelou…

  •  

Deixe uma Resposta