• 09 jun 2009
  • Postado por Tiago

HOSPITAL MUNICIPAL

É inexplicável a forma como é tratado pela administração municipal o assunto Hospital Municipal Ruth Cardoso. É óbvio que leva para o lado político e tenta desmerecer o governo passado. O pior é que o senhor prefeito fica inventando problemas, não abre o hospital e deixa o povo sofrendo.

PROMESSA

É uma falta de respeito com o ser humano. Em seis meses de governo, a nova administração de Balneário Camboriú brinca com um problema sério. Isso que em seu discurso de campanha o senhor Edson Periquito prometia que em seu governo o município seria referência em saúde. Nada de hospital e muito menos do posto 24 horas na Barra.

DESCASO

O descaso com o hospital municipal é tamanho que, além da falta de respeito com a população, o prefeito trata de igual forma a ong que disponibilizou recursos para a concretização da obra. A presidente teve que interromper seus compromissos lá do outro lado do mundo para vir a Balneário Camboriú escutar o bla, blá, blá do senhor prefeito. Incrível!

AUSÊNCIA

O mais agravante ainda é a ausência do secretário municipal de saúde, José Roberto Spósito, durante a reunião com a presidente da ong, na câmara de vereadores. A atitude do secretário é inexplicável, por ser uma pessoa inteligente, mas meramente mesquinha e desrespeitosa com quem somente procurou ajudar o município.

SOLUÇÃO

A situação do Hospital Municipal Ruth Cardoso parece se encaminhar para uma solução com a intervenção do Ministério Público. Acreditamos que o caminho seja o MP, embora a imagem da instituição aqui em Balneário Camboriú tenha ficado arranhada depois da manifestação pública de apreço de um de seus representantes ao atual prefeito, em que pese o mesmo ser acusado de irregularidades em sua conta de campanha.

LEMBRAR

Para encerrar o assunto, é bom lembrar ainda que dentre milhares de municípios brasileiros, ao ser consultada, a ong WFO não se negou a auxiliar Balneário Camboriú a construir o hospital. Isso, apesar do município contar com um orçamento generoso. Portanto, municípios miseráveis ficaram sem hospital em detrimento a Balneário Camboriú, e o prefeito não se sensibiliza. Está na hora de parar de fazer politicagem e, como diz o Dado Cherem, começar a trabalhar.

GUARDA

O que o prefeito Edson Periquito quer mesmo é a criação da Guarda Municipal Armada. E promete colocar pelo menos 60 homens e mulheres nas ruas até o final do ano.

TREINAMENTO

Conversei dia destes com o ex-delegado Edson Fornerólli, que demonstrou preocupação com esta situação. Se policiais que são devidamente treinados para agir podem incorrer em erros, imagine um guarda municipal sem muito preparo e com uma arma na mão.

MILÍCIA

O que será de nós, filhos de Deus, se cada município do Brasil resolver criar a sua guarda armada? Serão verdadeiras milícias. Enquanto o povo já foi desarmado pelo próprio governo.

TURISMO

O artista plástico Reiner Wolf e a esposa Zezé fizeram uma ótima parceria com o município. Às custas dos cofres públicos, estiveram em Porto Alegre e Curitiba comercializando seus produtos e divulgando a cidade. No mês de julho, seguem para Recife. Que negócio bom!

CORTOU

Nomeado diretor do Mercosul da secretaria de turismo, o empresário argentino Mariano Palmieri, proprietário em Balneário Camboriú de hotel e agência de eventos turísticos, iria receber um repasse de R$ 50 mil por um evento que promove anualmente direcionado aos idosos. Ao tomar conhecimento, o prefeito Edson Periquito brecou imediatamente. Estavam colocando seu pescoço na forca.

SUBVENÇÃO

Uma subvenção no valor de R$ 50 mil reais repassada pela prefeitura de Penha a uma associação de estudantes causou estranheza ao vereador Aquiles da Costa, que pediu explicações ao prefeito Evandro Navegantes. O vereador alega que o pedido de liberação dos recursos não passou pela câmara de vereadores.

ESTELIONATO

Ex-prefeito de Camboriú, Edinho Olegário, falou em alto e bom som, dia desses, numa reunião dos tucanos, que não entende como o prefeito Edson Periquito pode contar no primeiro escalão, como seu homem de confiança, com uma pessoa que responde processo por estelionato, falsificação de assinatura, etc. Referia-se a Claudinei Loos, que também é vereador em Camboriú.

SINDICATO DE JORNALISTAS

Será que o sindicato se manifestou publicamente a respeito da agressão sofrida pelo jornalista Maurício, da TV Panorama? O representante do Sindicato de Jornalistas do Estado de Santa Catarina perdeu oportunidade de sair em defesa da classe. Mesma omissão cometeu recentemente em relação à jornalista do Diarinho, ofendida pelo prefeito municipal durante entrevista coletiva.

AGRESSÕES

Da mesma forma o diretor do jornal Página 3, Waldemar Cezar, foi agredido moralmente pelo prefeito em emissoras de rádio do Balneário, depois de ter denunciado a história do fantasma Waldemar e os R$ 200 mil que apareceram na conta de campanha de Periquito.

NÚMEROS

Balneário Camboriú registrou 65 furtos e roubos de veículos em março deste ano. Só perdemos para Joinville, 155 casos, e estamos na frente de Blumenau, com 49, Florianópolis, com 47 e Itajaí, com 41. Os dados constam do mais recente relatório divulgado pela Fenaseg (Federação Nacional das Empresas de Seguros Privados e de Capitalização).

MINORIA

O prefeito Edson Renato não suporta mais a incômoda minoria na câmara de vereadores. Autorizou seus principais emissários a assediar parlamentares da oposição. Um deles teria sido José Hannibal (PP) que receberia uma secretaria. Ele desconversou e deve permanecer, pelo menos por enquanto, no grupo de oposição.

ORLANDO

O ex-petista, ex-pedetista e agora Democrata, seria o outro assediado. Tem gente que desconfia que a conversa está evoluindo e o namoro pode terminar em casamento. Orlando Angioletti até já teria diminuído consideravelmente o seu tom nos discursos que profere na Câmara. E tem sido mais brando com a líder do prefeito, Christina Barrichello.

AMIGOS

Em se confirmando essa hipótese, estaríamos de volta a um passado não tão distante quando Angioletti, o secretário Claudir Maciel e o então vereador Edson Dias viviam em constantes encontros nos cafezinhos da cidade.

RODÍZIO

A deputada Ana Paula Lima e o deputado padre Pedro Baldissera se licenciam por dois meses da assembleia legislativa. A bancada do Partido dos Trabalhadores começa a realizar a partir da próxima quarta-feira (10), a política de rodízio dos mandatos. Ângela Albino (PCdoB) e José Paulo Serafim (PT) assumem por 60 dias. Ainda devem assumir até o final do ano os suplentes: Vanio dos Santos, Dionei Silva, Círio Vandresen e Wilson Vieira – Dentinho, todos do PT.

  •  

Deixe uma Resposta