• Postado por Tiago

O leitor R.L., 48 anos, de Balneário Camboriú, tá dicara com o corpo mole dos barnabés da Empresa Municipal de Água e Saneamento (Emasa). Ele telefonou duas vezes pra avisar sobre um cano de água que tinha rompido e tava transformando a avenida Brasil numa lagoa. Mas só foi atendido um dia depois, maleporcamente. “Eles apareceram, olharam e foram embora”, siqueixa.

O perrengue rolou na quarta-feira à noite. O cano estourou nas fuças da lanchonete Tropical, quase em frente ao mercado Big, na avenida Brasil. Como mora ali perto e tava incomodado com o aguaceiro, R. telefonou pro plantão da Emasa pra avisar. Mas ficou a ver navios. “Liguei uma, duas vezes e nada”, conta.

Só ontem pela manhã, depois que já tinha escorrido tanta água que dava pra encher uma baita piscina, os barnabés pintaram na área. Deram um bizu no vazamento e simandaram. “É um absurdo. Essa água toda vazando, é um desperdício”, diz R.

Prometeram resolver

Alexandre Velame, assessor de imprensa da Emasa, disse que a ordem de serviço pra arrumar o cano saiu às 19h30 de quarta-feira, assim que o leitor avisou. Ele confirmou que a barnabezada só apareceu pela manhã. “Os técnicos tiveram dificuldade pra localizar o vazamento, que era bem pequeno, porque tinha bastante chuva no horário”, comentou.

Ele disse que assim que a chuvarada desse uma trégua o pessoal apareceria pra consertar o estrago.

  •  

Deixe uma Resposta