• Postado por Tiago

INTERNA_12_base_desmatamento-praia-brava_foto-felipe-vt-(1)

Na área destruída querem construir duas torres de 12 andares

O advogado Fausto Gomes Alvarez, 34 anos, denuncia ao DIARINHO que rolou um desmatamento escabroso num morro na estrada da Rainha, bem ao lado do hotel de grã-fino Recanto das Águas, em Balneário Camboriú. A construtora Embraed teria detonado a mata atlântica da morraria da praia com a intenção de levantar um baita arranha-céu no local. Apesar da prefa da Maravilha do Atlântico garantir que a documentação pro prédio de 12 andares está em ordem, o procurador do Ministério Público Federal [MPF], Pedro Nicolau Sacco, já garantiu que vai melar qualquer construção que passe dos três pavimentos.

Fausto voa de parapente e foi assim que descobriu a sacanagem. ?Fora o desmatamento, com a construção dos prédios, haverá uma enorme alteração no paisagismo daquela praia, pois aquele era o último pedaço intacto?, lamentou. Ele é vice-presidente do Atalaia Clube de Voo Livre e diz que, além da questão ambiental, o local é um sítio de voo homologado pelo Departamento de Aviação Civil e pela Aeronáutica e que as torres que Embraed pretende construir certamente irão prejudicar o voo livre.

Tem documentos

André Ritzmann, secretário do Meio Ambiente da Maravilha do Atlântico, informou que a obra foi autorizada no ano passado. ?Eles [representantes da Embraed] me mostraram documentos da Fatma, alvará, até pra dar ciência, e a documentação tá toda certa. O projeto prevê a construção de dois blocos de 12 andares cada?, explicou.

Não pode

O procurador federal Pedro Nicolau Sacco disse ao DIARINHO que vai dar uma olhada no desmatamento que já tá rolando e que qualquer empreendimento naquela região precisa da autorização do Ministério Público.

O representante do MPF diz que o empreendimento é ainda maior do que o anunciado e adianta que vai tentar barrar a obra do jeito que está prevista. ?O alvará de construção e a licença da Fatma para as três torres de 15 andares são nulos, pois contrariam o atual plano diretor?, afirmou.

Sacco contou que já comunicou o empreendedor que apenas será autorizada a construção de prédios de, no máximo, três andares, seguindo o plano diretor do município. ?Até uma lei excepcional chegou a ser criada no município, específica pra construção deste empreendimento, mas esse tipo de lei era permitido apenas no antigo plano diretor?, completou

Embraed

Edson Martins, gerente de marketing da Embraed e único representante autorizado a falar sobre o assunto, não foi encontrado ontem à tardinha pelo DIARINHO. Não estava nos escritórios da empresa e não atendeu ao celular.

  •  

Deixe uma Resposta