• Postado por Tiago

Uma briga no trampo por pouco não terminou em morte ontem de manhã, em Balneário Camboriú. Um peão de obra meteu três facadas no empreiteiro, que era seu chefe. Depois de feita a cagada, o traste fugiu. O patrão foi levado pro hospital Santa Inês, em estado grave.

A maior parte do povão ainda tava a caminho do trampo e a confusão já rolava solta pros lados da construção, que fica na rua José Domingos, bairro Nova Esperança. O empreiteiro Alceu Mariano, 42 anos, meteu-se num bate-boca com o empregado Norandir José de Lima. A peãozada que chegava pra trabalhar, assustada, parou pra assistir a discussão.

Lá pelas tantas, injuriado, Norandir passou a mão numa faca de cozinha e partiu pra cima do patrão, que foi esfaqueado três vezes. As duas primeiras foram nas costas, pertinho do pulmão. Depois, o mequetrefe ainda acertou o bucho de Alceu, que foi pra chón sangrando muito.

Assim que se deu conta da cagada que tinha aprontado, Norandir siscapuliu. Os colegas de trampo socorreram o chefe, e um deles chamou os vermelhinhos. Alceu foi socorrido, mas seu estado era grave porque a região onde levou as facadas tá recheada de órgãos vitais. Ele foi levado pro hospital Santa Inês, entre a vida e a morte, onde permance internado. O pessoal que o atendeu não quis informar nada sobre seu estado de saúde.

Enquanto o patrão ia pro hospital, a polícia militar pintou na obra pra ter um plá com a peãozada. Eles contaram que o esfaqueador sanguinário era Norandir, e os milicos saíram à cata do malaco. Os meganhas o procuraram por toda a região, mas ele não foi encontrado.

  •  

Deixe uma Resposta