• Postado por Tiago

Enquanto não sai o dindim, quem sofre com a poeira e a lama é o povo

?Tapamos os buracos maiores ontem, porém, com a chuva e o tráfego intenso de veículos, é um paliativo de curta duração?

Márcio da Rosa,

secretário de Obras

Virou novela a continuação da pavimentação da avenida José Francisco Bernardes, uma das principais vias do centro de Camboriú. A obra está parada desde o mês passado e não tem previsão de continuar. A empresa responsável por tornar o projeto realidade não ganhou a grana que devia e brecou os serviços. A verba pra passar o asfalto por lá é repassada pela Caixa Econômica Federal.

Quem passa pela via em direção aos bairros do interior da Capital do Mármore só tem asfalto lisinho até metade do caminho, pertinho do hospital de Camboriú. Logo em seguida, os motoras têm que tropicar nos antigos e detonados paralelepípedos. A coisa ainda piora em frente ao colégio Clotilde Ramos Chaves, onde a avenida passa a ser de terra, pedregulhos e muito buraco.

A assessoria de imprensa da prefeitura informa que, em setembro do ano passado, a empresa Pedrita ganhou licitação pra asfaltar o resto da via. A obra começou, mas estacionou em dezembro, por falta da verba que deveria ter sido liberada pela Caixa. O trampo tá orçado em R$ 328 mil e, pelo previsto em contrato, deveria ser executado em três meses.

O secretário de Planejamento da Cidade da Pedra, Rodrigo Morimoto, conta que uma parcela da grana preta deveria ter saído em novembro, logo depois que foi feita a primeira avaliação da drenagem pluvial da via. ?O engenheiro da Caixa veio pra ver se estava sendo feito o que foi pedido e teve aprovação?, disse.

No mês passado, rolou mais uma medição dos serviços prestados. Com a aprovação, deveria ter saído mais um pouquinho de dindim, mas até agora nenhum dos recursos chegaram. Como a galera da Pedrita não recebeu, resolveu parar os serviços.

O secretário de Planejamento garante que tem pressionado o pessoal da representação de Desenvolvimento Urbano (Redur), que é uma espécie de escritório de negócios da Caixa, pra liberar de uma vez a grana pra acabar com a obra logo.

Pra amenizar a pendenga, a galera da secretaria de Obras busca tapar a buraqueira da via. ?Tapamos os maiores ontem, porém, com a chuva e o tráfego intenso de veículos, é um paliativo de curta duração?, explica o secretário de Obras, Márcio da Rosa.

Pela metade

O asfaltamento da avenida José Francisco Bernardes tá sendo levado em banho-maria pelo governo federal. No ano passado, a turma de Brasília liberou apenas a grana pra colocar o asfalto no trecho que parte do centro da cidade até a frente do hospital. O resto da avenida, que segue até a entrada do bairro Areias, continuou jogado às traças. Pra evitar que a pavimentação por lá ficasse pela metade, a prefeitura voltou a inscrever o projeto de colocação de asfalto da via no ministério das Cidades e ganhou aprovação pra fazer a segunda parte, mas até agora o dinheiro não veio.

  •  

Deixe uma Resposta