• Postado por Tiago

Igrejinha tem quase 50 anos

A próxima reunião do Conselho da Cidade, em Balneário Camboriú, deve analisar uma proposta, no mínimo, curiosa. Uma empreiteira apresentou à secretaria de planejamento da Maravilha do Atlântico um projeto pra construir um prédio ao redor de uma igrejinha que tá pra ser tombada como patrimônio histórico da cidade.

A igreja luterana fica na rua 2300, no centro, num terreno que foi comprado pela empreiteira autora do projeto maluco. A empresa, que não teve o nome divulgado, apresentou o projeto à secretaria de planejamento há dois meses, com a desculpa de proteger o patrimônio histórico.

Como a igrejinha está em processo de tombamento, os donos do terreno prometem restaurar a construção e reformar telhas e paredes, que estão se deteriorando com a ação do tempo e a falta de manutenção, caso o projeto seja aprovado.

Como a proposta é estranha pacas, o secretário de planejamento, Claudir Maciel, entregou o plano pra análise do pessoal do Conselho da Cidade e do departamento de análise e projetos da prefa. O terreno tem cerca de 300 metros quadrados de área e o projeto, segundo Claudir, estaria dentro das exigências do plano diretor. ?Esse projeto pode ser feito. O dono do terreno entrou com a proposta pra poder utilizar o índice de construção previsto no plano diretor em relação ao tamanho do terreno?, explica o abobrão.

O arquiteto responsável pela proposta baseou a sua ideia em construções feitas na Argentina e na Alemanha. Nas duas citys há exemplos de edificações tombadas como patrimônio histórico que ficaram acopladas a construções de prédios grandões e modernosos. Pelo projeto apresentado, as bases do prédio de 20 andares ficariam nas duas laterais da igrejinhas e os apartamentos ficariam em cima.

Histórico

A igrejinha luterana foi inaugurada na década de 60. Foi posta de pé por moradores de Blumenau, Rio do Sul e outras citys da região que vinham pra Balneário passar o verão. ?Pessoas que veraneavam aqui e ficavam muito tempo sem participar de um culto?, conta a restauradora do laboratório de conservação do arquivo histórico da city, Lilian Martins.

Há uns 15 anos a igrejinha passou a ser mantida pelo grupo de mulheres da igreja luterana. Mas como a instituição não tem condições de manter a estrutura, os cultos foram encerrados e as portas foram fechadas.

Lilian relembra que há alguns anos o pessoal ligado ao patrimônio histórico da cidade teve que lutar pra evitar que a igreja fosse demolida e que fosse construído um arranha céu no local. Afirma que já sabe da proposta de construir um prédio em torno e até curte a proposta. ?Se não for assim, eles vão deixar ela se deteriorar completamente pra poder demolir e construir um edifício?, acredita.

  •  

Deixe uma Resposta