• Postado por Tiago

A empresa Reunidas entrou com uma ação na dona justa federal pra obrigar a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) a implantar linhas de busões interestaduais em Itapema. Como as paradas pra despejar os passageiros não tão previstas pelo órgão, o povão é obrigado a pagar passagem mais cara e as empresas levam uma baita carcada cada vez que os fiscais flagram os ônibus estacionados na city.

O problema tá rolando há 13 anos, desde quando foi inaugurada a rodoviária do município. Passageiros que vêm de outros estados têm que pagar passagem como se fossem descer em Tijucas ou Balneário Camboriú, cidades onde a parada tá autorizada pela ANTT. No fim das contas, o pessoal acaba desembolsando dindim por um trajeto que não percorreu. “Na época em que foram cedidas as concessões de linhas, nas décadas de 70 e 80, Itapema não tinha demanda de passageiros, mas hoje é um dos maiores destinos turísticos do estado”, argumenta o advogado da empresa de busões, Vinícius Marins.

Já rolou abaixo-assinado dos moradores e até denúncia da sacanagem ao Procon no Ministério Público Federal de Itajaí, sem resposta. No ano passado, o prefeito Sabino Bussanello (PT) deu um pulo em Brasília pra pedinchar ao pessoal da ANTT pra autorizar as linhas, mas não teve choro nem vela que convencesse os poderosos a aceitar a solicitação. “Esse processo não evolui por comodismo”, lascou a vereadora Beloni de Fátima da Silva (PT).

Ela e o coleguinha de partido Vânio César Vieira (PT) acompanharam o advogado da Reunidas numa visitinha ao juiz da 2ª Vara Federal peixeira, Nelson Gustavo Mesquita Ribeiro Alves, nesta semana. O advogado aproveitou pra protocolar uma ação contra a ANTT.

O pedincho é pra que o magistrado caneteie uma liminar liberando os ônibus a pararem na rodoviária da city e suspenda a cobrança de uma multa de mais de quatro mil reales, que é dada cada vez que os fiscais da ANTT flagram algum busão por ali. “É pra regularizar não só a situação da Reunidas, mas de outras empresas também”, diz o advogado.

A assessoria do juiz informou que até a tarde de ontem não tinha rolado nenhuma decisão a respeito. Mas a vereadora Beloni tá confiante de que desta vez a justa acabe com a sacanagem. “Ficamos confiantes”, lascou. A ação não tem data pra receber o canetaço do dotô peixeiro.

  •  

Deixe uma Resposta