• Postado por Tiago

Diz abobrão da prefa que o dono passou um migué pra cima da fiscalização

Tem dado o que falar a construção de uma casa de dois andares do fim da rua Holanda, no bairro das Nações, em Balneário Camboriú. A obra bolada pelo dono de um hotel tá sendo feita coladinha ao binário, no pé do morro. Uma moradora do prédio vizinho denuncia que a construção é irregular e tá sendo posta de pé com documentos frios. Um abobrão da prefa confirma a deduragem.

O rolo começou segunda-feira, quando os peões meteram a mão na obra. O terreno ocupa um trecho pequeno, entre o edifício dona Odília e o muro de arrimo das obras do binário, que é aquela avenida entre o bairro das Nações e o Centro.

A casa será levantada na área do pé do morro, o que fecharia as janelas do apê da dona de casa V.A.S., 45 anos. ?Ali não tem nem espaço pra fazer uma casa. Como vai impedir a ventilação, vai ficar escuro, sem ar, sem sol e criar mofo aqui?, reclamou a leitora.

V. ainda diz que os responsáveis pela construção estão usando documentação irregular. ?Eles ficaram até agora buscando na justiça e conseguiram uma documentação falsa pra construir ali?, acusou.

O terreno pertence a Nilésio José Leal, que é dono de um hotel na cidade. Ele não foi encontrado pelo DIARINHO. O mestre da obra, Adonir Gomes, exibiu uma papelada de suposta autorização e garantiu que a obra está dentro dos conformes. O alvará da obra tem validade até nove de novembro.

O operário ainda diz que a moradora do prédio vizinho avançou a construção do seu apê pra cima do terreno. ?Aqui já faz parte do terreno. Ela avançou dois metros e é claro que agora terá as suas janelas bloqueadas?, acusa Adonir.

Pessoal do Cuida confirma

Atílio Catafesta, diretor do departamento de contenção da ocupação irregular e degradação ambiental (Cuida) da prefeitura, disse ao DIARINHO que comprovou a denúncia feita pela leitora e mandou um fiscal ao local embargar a construção. ?Aquela obra não pode ser edificada e realmente foi dado um alvará e liberação do projeto em cima de uma situação que não era a que os proprietários apresentaram?, afirma.

  •  

Deixe uma Resposta