• Postado por Tiago

Carga tava escondida num galpão na região de Curitiba no Paraná

Os tiras da Central de Operações Policiais (COP) e da 1ª depê botaram as algemas na manhã de ontem no caminhoneiro Paulo César Marafon. O motora é acusado de ter armado toda a rota de fuga dos caminhões carregados com R$ 1 milhão em pneus roubados de um depósito peixeiro na manhã de domingo. Os policiais guentaram o cara quando ele ia devolver os contêineres na empresa que alugou os trambolhos, nos Cordeiros, em Itajaí. Foram apreendidas também três dos cinco brutus usados no transporte, todos com placas frias.

Os tiras tinham encontrado o restante da carga, mocosada em um galpão de Mandirituba, na região metropolitana de Curitiba, quinta-feira. Além dos pneus, apareceram por lá também a montoeira de rolamentos levada de brinde no mega-assalto. A polícia calcula que no Paraná tinham cerca de 1500 pneus de caminhão. O dono do esconderijo, José Altair Selosnak, foi preso em flagrante por receptação. A quadrilha começou a ser desarticulada ainda no domingo, quando foi encontrada uma carreta abandonada em um posto de gasosa às margens da BR-101 em Barra Velha. A outra parte da carga furtada foi encontrada pelos meganhas em um sítio no interior de Navegantes

Depois de achar o depósito dos pneus roubados, a polícia continuou na cola dos bandidos. Mas somente na manhã de ontem chegou até a empresa que aluga contêineres, na rua Rosa Orsi Dalçóquio. Paulo César tava devolvendo os trambolhos quando ganhou as algemas. O safado contratou os quatro caminhoneiros que se meteram na cilada e além de armar todo o trajeto pra fugir com a carga. O traste ainda arrumou quatro placas frias pros brutos usados no assalto, todos apreendidos.

A polícia descobriu que Paulo fazia parte da quadrilha, e através dos depoimentos dos motoras ficou sabendo que nenhum assaltante tinha contato com os caminhoneiros além do safado. Paulo era responsável por botar pressão nos caminhoneiros. O chefe da investigação da central de Operações Polícias (COP), Manoel Alberto da Silva, explica que o safado fazia tortura psicológica nos motoras dizendo que seriam mortos se fizessem alguma coisa errada.

Os investigadores conseguiram chegar até os bandidos porque os caminhões ficaram parados nos postos da região até serem descarregados perto de Curitiba, na noite de quarta-feira. Os policiais pegaram as características das carretas e bateram nos postos da redondeza, analisando imagens registradas pela segurança dos lugares e colhendo informações. Maneco garante que outros seis bandidos já tão identificados e devem ir pra jaula assim que sair o canetaço da dona justa autorizando a prisão.

  •  

Uma Resposta to “Engaiolado motora que armou rota de fuga”

  1. mignon Diz:

    porque vocés nao nao core atras da verda ves da mentira é mais fasil para vosés assim . ha porque vocés trocarrao a foto ??????????????

Deixe uma Resposta