• Postado por Tiago

A casa caiu pra um ladrãozinho que curtia tocar o terror nos comerciantes do centro de Balneário Camboriú. Gustavo Henrique Amorim de Faria, 21 anos, o Batata, deu mole e caiu nas garras dos tiras ontem à tarde, quando dava uma banda pela rua Miguel Matte, no bairro Pioneiros. Ele não curtia trocar de jaqueta e por isso ficou manjado pelas vítimas, que o reconheceram.

Como o rapaz já tá mais conhecido que a reza do padre nosso, os milicos em ronda guentaram o cara assim que ele saiu de casa. Pra não deixar o ladrãozinho vazar, reviraram de cabeça pra baixo o apê do acusado, no edifício Marazul.

Por lá só encontraram uma mixaria de maconha e quatro pilas. Vendo que a casa tinha caído pro seu lado, Batata resolveu abrir o bico e admitiu as tretas.

Ele é acusado de ter furtado vários comércios entre as ruas 1001 e 1901. Em 15 dias, teria atacado duas vezes o posto telefônico em frente à Caixa Econômica, a padoca da esquina da rua 1131 com a avenida Brasil e uma farmácia. Foi reconhecido por atacarsempre vestindo uma jaqueta cinza.

Pelas informações dos meganhas, o carão do rapaz também ficou estampado na câmera de segurança do edifício da rua 1011. Com tantas informações, os policiais colaram na rabeta do suspeito pra evitar que ele aprontasse mais alguma pelaí e deram o teje preso.

Apesar de admitir os crimes, Gustavo nega que tenha um trabuco. Ele contou pros fardados que metia os assaltos com um boné preto dobrado. Os policiais não acreditaram na história e pretendem descobrir que fim levou a arma. Querem identificar também um cara que teria sido comparsa do Batata em alguns roubos.

Batata é figurinha carimbada na polícia, pois coleciona passagens por furtos e assaltos. A primeira vez que caiu foi em 2007, depois de roubar um comércio da região.

Desde então, já foi enjaulado pelo mesmo crime várias vezes. Quem foi vítima do malaco deve dar um pulo na delegacia de Balneário pra registrar queixa e aumentar a bronca contra ele.

  •  

Deixe uma Resposta