• Postado por Tiago

Nas passarelas das semanas de moda ?gringas? onde, como aqui, não rola aquele montão de novidades, após a queda do consumo dos produtos de luxo, as grifes tradicionais se voltaram para uma moda prática, elegante e eficiente, sem grandes exageros. Materiais elaborados, cortes perfeitos e cores intensas já definiram o verão 2010 e, naturalmente, se lá fora é assim, as ?propostas? também já comandam a cena nas mais variadas, coloridas e enfeitadas vitrines por estas bandas. Aproveite e garimpe ideias. Faça a sua moda com imaginação, confira o que fazem os ?feras? no assunto e aproveite para praticar nos festerês que abundam em mais um final de ano. Uma dica? Invista em peças atemporais, mas nada de perder o conforto e o glamour, ok?

Giorgio Armani – Em busca de uma imagem mais jovem para sua marca, o estilista italiano aposta em cores fortes e novas formas. Uma tentativa de rejuvenescer a marca? Talvez! Claro, sem perder o estilo que o consagrou como um dos estilistas mais importantes do mundo da moda. Armani deixou de lado os tons de preto e cinza para apostar em cores fortes e comprimentos mais curtos e ousados neste calor.

Louis Vuitton – O estilista Marc Jacobs apresenta um verão mais casual para a maison francesa e com um mix de tendências para agradar a todos os gostos. Tecidos metálicos e a obrigatória transparência da temporada dão o ar da graça, segundo o verão LV. Ah… Em vez de reluzir ostensivamente em bolsas que têm a promessa de ser o próximo objeto do desejo das endinheiradas, o famoso monograma ?Louis Vuitton? foi impresso de forma mais casual em looks de jeans delavê.

Tommy Hilfiger – Para criar as peças do verão da marca, seu time de estilistas se inspirou no american way of life. Tons de rosa claríssimo, branco e azul-marinho pontuaram a coleção repleta de formas retas e fluidas, como adoram as americanas modernas. O ponto alto da Tommy continua sendo a simplicidade das suas formas.

Chanel – Karl Lagerfeld levou o campo até a cidade grande e apresenta uma estação recheada de referências rurais combinadas com os clássicos da maison. As transparência, acabamentos rústicos e tamancos comandam a cena no, digamos, celeiro da Chanel onde os sapatos pesados e retrôs compõem até com os tradicionais e classudos tailleurs da marca.

Gucci – Cores neutras, recortes estratégicos e linhas geométricas definiram a coleção de Frida Giannini para a Gucci. A nova mulher da grife italiana é minimalista ao extremo. Branco, preto e cinza definem a planilha de cores da coleção que resgatou a geometria, típica do início dos anos 90.

Cavalli – Eterna referência da moda sexy e poderosa, Roberto Cavalli passa a investir na imagem de uma mulher mais feminina e misteriosa para enfrentar os novos tempos com calças de corte impecável, camisas levíssimas e delicadas estampas florais. Seus vestidos de festa não podem faltar e talvez aí esteja um pouco de sua ousadia. Afinal, Cavalli é sempre Cavalli, independente dos ?tempos?.

Christian Dior – Sexy e exuberante, sem medo de roubar a cena. Assim está a mulher de John Galliano no verão. Na cartela de cores, além dos tons metalizados que marcam o trabalho do estilista, rosa e roxo ditam a temporada. O batom vermelho também faz parte, assim como os cabelos de ondas marcadas. Um mix de lingeries, transparências e tecidos rendados definem uma mulher feminina e sensual.

  •  

Deixe uma Resposta