• Postado por Tiago

A saúde de Itajaí não vai bem. Ao menos na visão de quem usa o sistema e vive reclamando das filas extensas nos postos de saúde e na demora para o agendamento e entrega de resultados de exames. Foi pra analisar esses e outros males e apontar caminhos para o futuro da saúde pública de Itajaí, que o DIARINHO reuniu neste entrevistão-debate três dos principais atores do setor na cidade: Dalva Rhenius, vice-prefeita e que voltará a assumir a secretaria de Saúde; João José da Silva, representante da comunidade e presidente do conselho Municipal de Saúde [Comusa]; a enfermeira Arlete Soprano, coordenadora do centro de Ciências da Saúde da Univali. A médica Denise Cruz, diretora clínica do hospital Marieta, também estava escalada para o debate, mas teve que sair às pressas para um atendimento de emergência minutos antes do entrevistão começar. Pra saber qual o diagnóstico que os entrevistados fazem do SUS e quais remédios prescrevem para o sistema público de saúde, dê uma folheada nas páginas seguintes e tome doses cavalares de informação. Fique tranquilo que não há contra-indicação.

As regras do jogo (Entrevistão-debate sobre saúde)

Esta edição Entrevistão-debate do DIARINHO foram abordados cinco temas que podem ser considerados os mais importantes quando o assunto é saúde pública: atendimento nos postinhos e demora no agendamento e resultado de exames; programa Saúde da Família; prevenção e promoção de saúde; doenças infectocontagiosas; e pronto-socorro dos hospitais Marieta e Pequeno Anjo. Cada um dos temas resultou em uma renca de perguntas formuladas pelos jornalistas, que foram respondidas e debatidas pelos três bambambãs da saúde na cidade.

  •  

Deixe uma Resposta