• Postado por Tiago

Um projeto único começou a ser desenvolvido na Santa & Bela. Desde ontem, tá rolando no Iate Clube de Santa Catarina – Veleiros da Ilha (ICSC), em Florianópolis, um núcleo de vela adaptada. A ideia é formar uma equipe catarinense de velejadores com necessidades especiais, que possa disputar uma vaga na Paraolimpíada de Londres, de agosto a setembro de 2012.

O técnico do núcleo, Eduardo Barbosa Pires, o Pirão, já iniciou no mundo da vela alguns atletas da Associação Florianopolitana de Deficientes Físicos (Aflodef), com um curso de janeiro a abril, na Lagoa da Conceição. Depois, oito deles treinaram com o técnico da seleção brasileira nas Paraolimpíadas de Pequim. Quatro desses velejadores participaram ainda do 1º Campeonato Brasileiro de Vela Adaptada, em abril deste ano.

Os barcos especiais vêm de São Paulo e são pra apenas um atleta. Um modelo pra quem tem deficiência nas pernas e o outro pra velejadores com deficiência nos braços. “Estamos começando pela base. Com o tempo, a ideia é formar uma equipe para correr no Sonar, que é um barco paraolímpico que exige três tripulantes”, conta o técnico do núcleo.

Pirão treinará duas turmas, uma às quartas e outra às sextas, das 14h às 17h, na sede do ICSC. Os velejadores que fazem parte do núcleo são: Mario Czaschke, Charles Teixeira, Cleber Maia, Cristiane Boungarten, Hudson Pires, Luiz Fernando Costa, Mario Czaschkl, Rafael da Luz, Ramiro Franchini, Ricardo Emanuel de Faveri e Silsso Brandão.

  •  

Deixe uma Resposta