• Postado por Tiago

O drama de  Mikael precisou ser denunciado no DIARINHO pra poder ser solucionado

O sofrimento do menino Mikael Roberto de Andrade, de nove anos, que vive há 14 meses com a perninha quebrada, parece estar chegando ao fim. Depois que a mãe do garoto, a diarista Edicléia Soares, 33, botou a boca no trombone através do DIARINHO, as secretarias de saúde do estado e do município sicoçaram pra resolver o perrengue. Hoje, o pequeno Mikael vai ser atendido por um ortopedista no hospital Pequeno Anjo.

Ana Luiza Totti, gerente regional da secretaria estadual da saúde, disse que o problema de Mikael só chegou ao conhecimento do Estado em julho, depois que o pessoal da secretaria municipal constatou que o caso do menino teria que ser resolvido fora de Itajaí. Ana conta que o primeiro passo foi marcar uma consulta com um especialista no hospital Joana de Gusmão, em Florianópolis. ?A consulta foi feita e a reconsulta estava marcada pro dia 29 deste mês, quando a médica responsável pelo caso voltaria de licença?, explicou.

A bagrona da secretaria de saúde do Estado alegou que, como a mãe só agora reclamou da urgência em resolver o problema do filho, a consulta na capital foi antecipada com um outro médico especialista. O atendimento seria ontem, mas acabou sendo cancelado. ?Eu entrei em contato com o hospital Pequeno Anjo e eles ofereceram uma consulta em Itajaí pra avaliação do caso. Se for possível, faremos a cirurgia aqui na cidade mesmo e o mais rápido possível?, garantiu Ana.

O atendimento será feito pelo médico ortopedista Fernando Sakogava. Tá marcado pro comecinho da manhã de hoje. Se for constatado que o município não tem condição de realizar a cirurgia, o menino será levado pra Floripa ainda nesta semana, prometeu a gerente da regional de saúde peixeira.

Antes tarde do que nunca

Através da assessoria de imprensa, a direção da secretaria municipal de saúde disse que tá acompanhando o caso do pequeno Mikael de perto e oferecendo toda a assistência possível. Hoje um carro do município vai levar e trazer o guri e a mãe do hospital Pequeno Anjo.

  •  

Deixe uma Resposta