• Postado por Tiago

INTERNA_12_abre-esquerda_foto-divulgação-arquivo

Além de mofar nos navios, ainda não recebem pelas horas extras

Dois trabalhadores do porto de Navegantes (Portonave) procuraram o DIARINHO pra denunciar que tão trampando bem mais do que a hora normal de serviço. Pra piorar a situação, as horas extras não são pagas pela Portonave.

Os estivadores dizem que os turnos deveriam durar apenas oito horas. ?A gente trabalha na estiva dos navios e tá sendo obrigado a ficar 12 horas direto apeando e desapeando contêineres, sem descanso?, relatou um dos trabalhadores. ?Ontem [domingo] era pra eu pegar às onze da noite, mas me fizeram chegar às sete da noite e ficar até às sete da manhã de segunda-feira?, completou o outro.

Direção do porto confirma

Através da sua assessoria de imprensa, a direção da Portonave confirmou que os trabalhadores estendem a jornada de trabalho de oito para 12 horas. ?Mas isso acontece muito, muito esporadicamente?, garantiu a assessora Mariana Viel.

As horas extras também não seriam pagas. ?Vão para o banco de horas?, informa a assessora. Ou seja, a peãzada troca por folgas as horas que trampou a mais.

Mariana ainda disse que na Portonave, os trabalhadores da estiva são chamados de auxiliares de movimentação.

Calado

Ao final da tarde de ontem, o DIARINHO procurou Saul Airoso da Silva, presidente da Intersindical dos Trabalhadores de Portuários. Através de uma funcionária do sindicato dos Estivadores, mandou dizer que estava em reunião e que retornaria a ligação mais tarde. Saul não retornou o telefonema. O DIARINHO havia informado à funcionária qual era o assunto.

  •  

Deixe uma Resposta