• Postado por Tiago

Dezenas de manifestantes tomaram conta dos assentos estofados do auditório da câmara de vereadores do Itajaí na sessão da última terça-feira. O motivo do berreiro foi, mais uma vez, a situação do porto peixeiro que segue complicada. Os trabalhadores portuários compareceram em peso com faixas em punho, tacando o pau no descaso com a questão.

O presidente do sindicato dos estivadores do Itajaí, Saul Airoso da Silva, disse que o objetivo foi reforçar a pressão sobre os vereadores pra que alguma medida pra resolver o perrengue parta da casa. “Eu lamento que, em uma cidade portuária, os vereadores não estejam tão aprofundados nessa situação. Teria que haver um conhecimento mais amplo por parte deles”, lascou.

Saul diz entender os problemas com a dragagem e as obras de reconstrução, mas que a questão não é apenas essa. “O principal que está ocorrendo é que as nossas cargas estão migrando tudo pra Portonave. Estamos perdendo os navios pro porto de Navegantes”, concluiu.

Mais berreiro

Uma mobilização gigante está marcada pra rolar no próximo dia 21, envolvendo trabalhadores portuários, a intersindical, força sindical, estudantes, comerciantes e todo o povão. O encontro será às 10h, em frente à igreja Matriz, e o pessoal promete fazer um alarde pela city.

Na manifestação de terça, uma das faixas pedia a saída de Amilcar Gazaniga e Osmari de Castilho do Conselho de Autoridade Portuária (CAP). Saul disse que a mobilização dos trabalhadores foi espontânea e que o problema não é especificamente esse, é muito maior. “Mas somos um grupo e cada um tem o direito de se manifestar”, finalizou.

  •  

Deixe uma Resposta