• Postado por Tiago

INTERNA_6_abre-esquerda_Auserlene-Jaqueline-de-Freitas-trafico-crack_foto-divulgação

Auserlene foi vender crack prum PM disfarçado e se deu mal

Auserlene Jaqueline de Freitas estragou sua vida no tráfico. A guria tem 19 anos, fazia faculdade de administração e tinha uma boca de drogas na Penha. Agora, amarga numa cela da cadeia de Piçarras. Pra pegar a jovem trafica com a boca na botija, um policial militar se fez passar por usuário. O PM prendeu a estudante no começo da noite de sexta-feira. Auserlene guardava 40 pedras de crack.

A trafica morava na rua João Pinto Júnior, perto do campo do Beira-Mar, na Armação, em Penha. A PM recebeu várias denúncias de tráfico no local e há um mês começou a investigar a baiuca da moça. O policial do P2, o serviço de inteligência da PM, bizolhou que à noite rolava baita movimentação na casa. Por volta das 18h30 de sexta, o policial resolveu se passar por usuário. Comprou duas pedras de crack.

Assim que o negócio foi feito, surgiu fardado de tudo quanto foi lado e Auserlene caiu em flagrante. A polícia encontrou outras 40 pedras de crack dentro de um Kinder Ovo que a moçoila carregava.

Duas usuárias, A.T., 23 anos, e V.M.S., 19, que tavam no local na hora do atraque, foram levadas para a delegacia para servir como testemunhas. Já Auserlene, depois de passar pela depê de Penha, foi encaminhada para a cadeia de Piçarras.

  •  

Deixe uma Resposta