• Postado por Tiago

O Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública da UFSC vai realizar a pesquisa EPI Floripa, para investigar a qualidade de vida dos adultos e véinhos de Floripa, além de outras informações sobre condições econômicas, sociais e relacionadas ao lugar onde vivem.

Durante três meses, a partir do dia 25 de agosto, quatro mil adultos entre 20 e 59 anos e idosos com idade igual ou superior a 60 anos de Florianópolis receberão as visitas nas suas baias. Para que as informações coletadas representem todas as condições socioeconômicas, 63 regiões serão escolhidas por sorteio, dentre as 420 áreas – setores censitários – em que a cidade é dividida por critérios do IBGE.

Na visita será aplicado um questionário para levantamento de condições de vida, características socioeconômicas (como renda, escolaridade e ocupação), uso de serviços de saúde, fatores de risco e comportamentos. Medidas físicas e antropométricas também serão verificadas, como pressão arterial, peso, estatura, força de preensão manual, perímetro da cintura e do quadril. O questionário direcionado aos idosos tem, ainda, perguntas específicas sobre depressão, memória e quedas. A previsão é que os dados sejam coletados até novembro deste ano.

Cerca de 28 profissionais participarão da coleta de informações. São, em sua maioria, fisioterapeutas, enfermeiros, farmacêuticos, nutricionistas e formados em Educação Física. Os pesquisadores entrarão em contato com as casas selecionadas antes das visitas, para que os moradores se programem, confiem no trabalho e não apresentem resistência.

Segundo o professor Marco Aurélio de Anselmo Peres, coordenador geral do estudo, há uma mudança nos padrões de mortalidade da população. “As principais doenças costumavam ser infecciosas e parasitárias. Hoje vemos principalmente as de ordem crônica degenerativa”, explicou. Essas são decorrentes de doenças cardíacas, vasculares cerebrais e câncer, estando diretamente ligadas a sedentarismo e hábitos alimentares. É por isso que o estudo procura saber mais sobre os fatores associados à saúde da população, como alimentação e estilo de vida.

  •  

Deixe uma Resposta