• Postado por Tiago

INTERNA-ABRE-PAG-22---montagem-do-wqs---praia-brava-(4)

Estrutura será montada lá pros lados do bar Santidade

Uma ação civil pública movida pela 2ª Vara Federal no último dia 30 de junho, fez com que a terceira etapa do Circuito Catarinense de Surfe Profissional, marcada pra Itajaí, mudasse de local na praia Brava. A ação proíbe efetuar qualquer tipo de alteração e/ou realizar construções, sejam elas permanentes ou provisórias, no lado norte da praia Brava, local onde tem os bares Kiwi e Galeras, onde seria montada a estrutura pra receber a disputa.

Como a galera da Federação Catarinense de Surfe (Fecasurf) não quer levar a baita multa de um milhão de reales, valor que precisa ser pago caso não cumpra a ordem, a etapa será realizada em frente ao Santidade Local Bar, mais pro sul da Brava. ?A prefeitura nos deu uma ajuda de mil reais. Imagina então pagar uma multa de R$ 1 milhão?, ironizou o presidente da Fecasurf, Frederico Leite.

Mesmo com o rolo de última hora, a etapa tá confirmada pra começar sábado. ?Amanhã (hoje) a estrutura já vai tá montada. Tínhamos escolhido o Canto do Morcego por causa da qualidade das ondas, mas isso não vai afetar em nada?, falou Juliano Gleison, o Secco, presidente da Associação de Surfe das Praias de Itajaí (ASPI).

A correria toda rolou porque a ação chegou somente às mãos da Famai, que não repassou a tempo a notícia pra Fecasurf, sabe-se lá por que. Tanto que na tarde de ontem, ou seja, dois dias antes da etapa, o presidente da ASPI, juntamente com o superintendente da Fundação de Esporte e Lazer de Itajaí, Álvaro Provesi, debatiam o assunto na sede da Famai. ?Dois dias antes da ação civil ser decretada, realizamos um evento beneficente nos Amores numa boa. Só acho que um evento de surfe traz benefícios pra cidade, como consciência ecológica?, finalizou Juliano.

  •  

Deixe uma Resposta