• Postado por Tiago

ABRE-PAGINA-11-g---estacionamento-marambaia-(3)

As vagas deram lugar a um jardim

A concessionária de carros do ex-secretário de turismo de Balneário Camboriú, Osmar Nunes Filho, o Mazoca (PSDB), acabou sem estacionamento depois que ele se envolveu num arranca-rabo com o prefeito Edson Periquito (PMDB). O antigo abobrão contestou na dona justa uma licitação pra compra de veículos que deixava sua empresa de fora. Quatro dias depois, a barnabezada pintou no estacionamento e transformou tudo em jardim. O secretário e o diretor da secretaria de obras se negam a comentar o caso e jogam a batata quente nas mãos do prefeito-ave.

Mazoca diz que o rolo começou quando a prefa abriu concorrência pra comprar novos carros. ?Pediam que fossem carros modelo hatch, com um porta-malas grande pra carregar ferramentas. Por 10 centímetros, os carros que eu trabalho não puderam entrar na concorrência. Se o que eles queriam era porta-malas grande, deviam ter pedido modelo sedan?, lasca.

Doido pra abocanhar a licitação, o ex-abobrão pedinchou à dona justa uma ordem judicial pra poder concorrer, mesmo com carros de porta-malas menores. Na quarta-feira da semana passada, seu pedido foi aceito e a prefa precisou engolir o nome de sua empresa entre as concorrentes.

A resposta do prefeito teria vindo dias depois, quando os barnabés da secretaria de obras pintaram no estacionamento, que ficava em frente à loja de Mazoca, na Marginal Oeste, e encheram tudo de terra e grama dizendo que a área ia virar um jardim. ?É um espaço público, isso não se questiona. Mas falta espaço pra estacionar na cidade e não são só clientes da minha loja que param ali?, garante o empresário.

Mazoca diz que não sabe o motivo que teria levado o homem-pássaro a melar o estacionamento. ?Não sei se foi perseguição ou resposta à liminar. Eu só queria saber por que apareceram num sábado de manhã, em caráter de urgência, pagando hora extra pros funcionários, pra fazer aquilo ali. A gente imagina que vão fazer o mesmo em outros estacionamentos também?, carcou.

Boquinha de siri

Na prefa os mandachuvas brincaram de empurra-empurra e ninguém quis comentar o caso. O secretário de obras, Valmir Pereira, disse que não sabia nada sobre o serviço porque quem tinha comandado o início da obra era o diretor Arlindo Cruz.

Arlindo foi ainda mais rápido em tirar o dele da reta, e soltou que quem poderia falar sobre o novo jardim era o prefeito. Ontem à tarde, a assessoria de imprensa de Periquito informou que ele tava ocupado em reuniões. Ele também não atendeu o celular.

  •  

Deixe uma Resposta