• 04 set 2009
  • Postado por Tiago

COM A CONSULTORA PRATRICIA RAQUEL

Você que tem negócio próprio e conta com pessoas contratadas em sua empresa ou fora dela, deve ficar atento às normas de segurança e medicina no trabalho. Além de evitar muita dor de cabeça, esse assunto, a partir de 2010, fará com que as empresas paguem mais ou menos INSS.

Mas o que é medicina do trabalho? E o que a lei manda ter na empresa em relação à segurança e à medicina do trabalho? Segurança do trabalho pode ser entendida como o conjunto de medidas que são adotadas visando minimizar os acidentes e doenças ocupacionais, bem como proteger a integridade e a capacidade de trabalho do empregado. A Segurança do Trabalho é definida por normas e leis.

Aos administradores e empresários valem algumas dicas. A primeira coisa a fazer é manter a mente aberta, conversar com os seus empregados, com o pessoal da área de segurança, participar desse processo. Também é de muita valia assistir palestras e seminários, fazer cursos de atualização sobre gerenciamento, qualidade e meio ambiente. Em muitos desses cursos são ministrados tópicos envolvendo o tema segurança, que soma o conhecimento necessário para fazer a empresa mais eficiente, segura, organizada e produtiva. Também vale dizer que investir em segurança aumenta o grau de conscientização dos empregados. Fazer treinamentos vai melhorar o relacionamento entre eles e fazer para que atentem para a importância do tema.

Lembre-se que o acidente de trabalho é aquele que acontece no exercício do trabalho a serviço da empresa, provocando lesão corporal ou lesões que dificultem a realização das tarefas no exercício da função, podendo causar morte, perda ou redução permanente ou temporária da capacidade para o trabalho.

O acidente de trabalho deve-se principalmente a duas causas. Uma delas é que o se chama de ato inseguro. É aquele ato praticado pelo homem, em geral consciente do que está fazendo, que está contra as normas de segurança. São exemplos de atos inseguros: subir em telhado sem cinto de segurança contra quedas, ligar tomadas de aparelhos elétricos com as mãos molhadas e dirigir a altas velocidades.

A outra é conhecida como condição insegura: é a condição do ambiente de trabalho que oferece perigo e ou risco ao trabalhador. São exemplos de condições inseguras: instalação elétrica com fios desencapados, máquinas em estado precário de manutenção, andaime de obras de construção civil feitos com materiais inadequados. Eliminando-se as condições inseguras e os atos inseguros, é possível reduzir os acidentes e as doenças ocupacionais. Esse é o papel da segurança do trabalho. Por isso, a melhor maneira de minimizar os custos da empresa com acidentes é investir na prevenção e contratar os serviços de profissionais especializados, como técnicos em segurança, médicos, psicólogos e fisioterapeutas.

Sempre bom lembrar que um acidente leva a empresa a gastar com processos trabalhistas, com encargos com advogados, perdas de tempo e de materiais e atraso na produção. Há empresas que tiveram que fechar suas portas devido à indenização por acidentes de trabalho.

Na próxima edição, você ficará sabendo como pagar menos ou mais INSS a partir do ano de 2010, por conta de atitudes e procedimentos relacionados à segurança e à medicina do trabalho.

A contadora e bacharel em direito Patrícia Raquel é especialista em direito do trabalho e consultora de RH – Consultoria & Treinamentos

(dra.patrícia_raquel@hotmail.com)

  •  

Deixe uma Resposta