• 25 nov 2009
  • Postado por Tiago

g---roberto-carlos-(23)

Todas as quartas-feiras, um prefeito da região responde ao DIARINHO perguntas feitas pelos leitores. É o quadro Fala, Prefeito, onde você pode tirar suas dúvidas diretamente com o mandachuva da sua cidade. Na estreia do Fala, Prefeito, o bagrão Roberto Carlos (PSDB), de Navegantes, responde perguntas sobre transporte coletivo e abastecimento de água.

?Quero saber como está definida, ou se alguma coisa foi feita, em relação à Auto Viação Rainha. Os horários da empresa andam meio malucos, nunca tem horário certo. Estudo na faculdade Sinergia e se não pego o ônibus que passa ali às 19h, para ir em direção ao centro, o outro só chega às 21h.Vai mudar de empresa ou vai ficar na mesma??

Ana Patrícia Claudino, 29 anos, estudante de administração.

Roberto Carlos – Desde que a prefeitura notificou a Auto Viação Rainha, iniciaram-se os procedimentos de um novo processo licitatório, para que o mais breve possível tenhamos uma empresa de linhas urbanas conforme a necessidade do município. Mas, para que o processo licitatório decorra normalmente, a administração precisa apresentar dentro do edital da licitação um planejamento correto dos itinerários desejáveis dentro da cidade de Navegantes. Pois a empresa que vier a prestar o serviço precisa saber as reais, atuais e futuras necessidades da cidade quanto ao deslocamento da população.

A partir disso, foi preciso contratar uma empresa de consultoria para fazer um estudo de itinerários dos ônibus da empresa vencedora. Saber horários de maior movimentação, locais de maior fluxo, entre outras questões que pesam no processo licitatório deste tipo de serviço. E esta consultoria exigiu um maior prazo de estudos do que o previsto. Uma audiência pública está agendada para a segunda semana de dezembro para apresentar este estudo e ouvir a opinião da população quanto a este planejamento. Se for aprovado, o edital para contratação de uma empresa para a prestação de serviços de transporte coletivo em Navegantes deve torna-se público em 10 de dezembro.

?Quero água, seu prefeito. A cidade está crescendo e as autoridades não estão se preocupando em investir na água. Temos que pagar uma água cara de Itajaí, sendo que, no segundo andar do meu prédio, a água não está mais subindo. Tem algum projeto para a viabilização de uma estação de tratamento próprio? É um investimento caro, mas será a longo prazo!?

Carmem Babaresca, 54 anos, aposentada

Roberto Carlos – As empresas e companhias que fazem a distribuição de água nas cidades possuem regimentos que estabelecem o abastecimento padrão de água ao piso térreo das edificações, sejam elas casas ou prédios. Para imóveis com dois ou mais pisos é necessário que o proprietário se atente a obter uma cisterna ou projeto de bombeamento da água, pois dentro de uma cidade existem variados níveis da terra e a empresa de distribuição não pode se comprometer em atender o abastecimento de água em imóveis com mais de um piso.

Sobre um projeto de estação de tratamento próprio de água, Navegantes ainda mantém o sistema antigo de distribuição utilizado pela Casan (Companhia Catarinense de Água e Saneamento), que atendia Navegantes e Itajaí. Logo cada uma das cidades passaram a ter suas próprias empresas municipais de água que estão trabalhando e projetando a melhor forma de distribuição de água. Hoje Navegantes recebe água captada de Itajaí, pois dentro do território do nosso município não existe um manancial que possa servir por completo para tratamento e distribuição de água. Mas, desde o início de 2009, quando começamos o trabalho dentro da administração de Navegantes, o DAE (Empresa Municipal de Água e Saneamento) começou do zero um estudo técnico de viabilidade para otimizar o abastecimento de água no município.

  •  

Deixe uma Resposta