• Postado por Tiago

O advogado, na época, ainda entrou com um pedido de intervenção contra a fundação do Meio Ambiente (Fatma), o instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) e contra a fundação Nacional da Saúde (Funasa). “Mas eles estavam cumprindo com a sua missão que era fiscalizar. A Fatma fazia os relatórios de balneabilidade e apresentava que estava sujo. Já a Funasa não pode enviar verbas para o tratamento, se a prefeitura não apresentar um projeto, coisa que nunca aconteceu”, debulha Naatz.

O prefeito em exercício da Penha, Mario Guaracy de Souza, falou que na manhã de hoje se reunirá com a procuradoria geral do município pra debater este assunto, mas até então não sabia do resultado da ação. O gerente da Casan de Penha, Idenésio de Souza, não estava na city ontem à tarde.

  •  

Deixe uma Resposta