• Postado por Tiago

INTERNA_14_abre-esquerda_aposentados-protesto_foto-divulgação

Aposentados dizem que vão voltar a fazer muvuca

A direção da Federação dos Aposentados do Estado de Santa Catarina (Feapesc) rejeitou a proposta, apresentada pelo governo, para um reajuste de apenas 6,5% em 2010 e 2011 nas pensões do INSS para aqueles que ganham acima do salário mínimo. Iburici Fernandes, presidente da Feapesc, disse ontem ao DIARINHO que os aposentados vão voltar a fazer muvuca em Brasília para que os deputados federais votem logo os projetos de emenda constitucional do senador Paulo Paim (PT). Pelas propostas do petista, além do reajuste pelo mínimo, todas as pensões teriam uma recuperação de perdas dos últimos cinco anos.

Para Iburici, o governo apresentou a proposta de negociação com os aposentados porque pode perder a votação no congresso nacional. Os senadores já aprovaram o reajuste das pensões pelo salário mínimo e falta apenas a proposta passar pela câmara dos deputados. A proposta do governo, explica o chefão dos velhinhos catarinas, é que o rejuste pelo mesmo índice do salário mínimo seja por apenas dois anos. ?Depois, só Deus sabe como vai ficar?, alfineta Iburici. Além disso, o governo não quer recuperar as perdas no valor das pensões também com base no mínimo.

A Feapesc integra o grupo de entidades representadsa pela Confederação Brasileira dos Aposentados (Cobap), que na noitinha de terça-feira abandonou a mesa de negociações com o governo e quer a imediata votação dos projetos do senador Paulo Paim (PT). Velhinhos de Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Sergipe e Goias também fizeram coro com a Cobap.

Warley Martins Gonçalles, presidente da confederação dos aposentados, participou da reunião com Luiz Dulci, ministro da Secretaria-Geral da Presidência, e representantes de todas as centrais sindicais, na noite de terça-feira. Com exceção da Copab, todos aceitaram a proposta do governo. Foi ele quem levantou da cadeira e abandou a reunião quando as centrais sindicais aceitaram o pedido do governo para que os projetos de Paim não fossem votados. ?Não admito que as nossas federações sejam humilhadas. Tomamos uma decisão pela maioria e não baseada somente na vontade de meia dúzia de entidades?, discurso Warley, intisicado.

Os números

Santa Catarina tem aproximadamente 1,1 milhão de pensionistas do INSS. Algo em torno de 500 mil pessoas recebem pouco mais que o salário mínimo

  •  

Deixe uma Resposta