• Postado por Tiago

A sonzêra da terra vai tomar conta da maior festa portuguesa e do pescado do Brasil. No sábado, a atração do palco principal é a banda Tribuzana. No domingo, quem sobe ao palco do Centro de Eventos às 21h é a Cor do Sol; e, no domingo, tem de tudo um pouco no repertório da Torre de Babel. Por não ser dia de show nacional, os ingressos custam R$ 10 e R$ 5 (idoso entre 60 e 65 anos, estudantes entre 12 e 18 anos e deficientes). Crianças não pagam e mais de 65, também não.

No show de sábado, a Tribuzana vai vir com convidados especiais como o dj Deco, que vai dar uma roupagem mais dançante às músicas próprias dos dois álbuns “Debaixo da saia da Catarina” (2006) e “O balaio das ideias” (2008). O estilo é rock-percussivo, com muito suingue e guitarras contemporâneas. A banda é formada por Vê Domingos na guitarra, violão e voz, Chico Preto na percussão e voz, Mário Jr na bateria e voz, Nando Bittencourt no baixo e André Carlos na guitarra e violões.

A Cor do Sol é uma banda que anima feiras e bailes e tem um repertório pra lá de eclético, pra agradar torcedores do Marcílio e do Barroso. Quem gosta de dançar vai curtir músicas como “Whisky a Go Go”, “Footloose” e ícones do movimento gay como “I will survive” e “It’s rainning men”. Como é época de Oktober, não podiam faltar as marchinhas ébrias “Barril de Chopp” e “Marreca”, mela-cueca como “Borbulhas de amor”. A banda também toca axé, pagode, pop, forró e músicas meio esculhambadas gauchescas como “Vuco-Vuco”, “China Véia” e “Panelão”.

A banda Torre de Babel é outra que anima bailes e festas de casórios e batizados com um repertório variado. Ela foi criada em 1995 e gravou o primeiro cd em 2002. Dois anos depois, a banda deu uma garibada geral na estrutura, melhorando o som e a iluminação. Este ano, a banda comemorou 14 anos de estrada e mais de 2200 shows pelo sul do Brasil.

  •  

Deixe uma Resposta