• 01 jun 2009
  • Postado por Tiago

“A imprensa, entre os povos livres, não é só o instrumento de vista, não é unicamente o aparelho do ver. Participa nesses organismos coletivos, de quase todas as funções vitais. É, sobretudo, mediante a publicidade que os povos respiram”, Rui Barbosa

MAIS UMA

Subiu para 12 as empresas recém abertas que foram contratadas pela prefeitura de Itajaí nestes primeiros meses de 2009. Além das 11 já conhecidas através de reportagem do DIARINHO, a Construtora e Incorporadora ARM Ltda, aberta em 20/01/2009, foi contratada para “prestação de serviços de roçagem e manutenção das estradas não pavimentadas do município de Itajaí”. O valor do contrato, assinado em 13/04/2009, é de R$ 297.895,05, com vigência de nove meses. Há quem diga que são 16 empresas.

MAIS DO MESMO

Na pseudosabatina na Câmara de Vereadores, o secretário municipal de Administração de Itajaí, Marco Antônio Emílio, disse não ser relevante o fato de as empresas terem sido abertas há pouquíssimo tempo. Repetiu o que havia dito ao DIARINHO: que a lei não exige prazo de carência para uma empresa ser contratada. Questionado pelo vereador Níkolas Reis (PT) se assumia a responsabilidade pelas contratações ou se agiu sob pressão, Emílio saiu pela tangente e não respondeu.

MINISTÉRIO PÚBLICO

Diferentemente do secretário Marco Antônio Emílio, o Ministério Público considera sim relevante o fato de empresas criadas outro dia terem tanta “sorte” em contratar com o município de Itajaí nestes tempos de “calamidade pública”. Tanto é que o Ministério Público abriu investigação, conforme noticiado aqui no DIARINHO e em outros jornais. Com o fiasco que foi a convocação do secretário, só resta mesmo a Itajaí aguardar os desdobramentos a partir do MP, porque se depender da Câmara…

PUXÃO DE ORELHA

Terminada a pseudosabatina e cumprida a missão de proteger o secretário, Luiz Carlos Pissetti (DEM) voltou a agir como presidente da Câmara e aproveitou presença da alta cúpula do governo Bellini III para dar uma bronca. “Este momento deve ser importante para o amadurecimento das relações institucionais entre a Câmara de Vereadores e o município de Itajaí, seu prefeito, sua vice-prefeita e secretários […] de modo que esta Casa jamais deverá ser desrespeitada”.

JÁ CALOU?

A julgar pela pseudosabatina do secretário Marco Antônio Emílio, o vereador Laudelino Lamim (PMDB) não pode mais ser considerado oposicionista. Ele simplesmente abriu mão de falar e não fez perguntas ao secretário. Tal comportamento indica que as negociações do PMDB com o governo Jandir Bellini andam bem adiantadas. E enterra junto com as roupas doadas a frase do vereador publicada aqui na coluna, na segunda-feira passada: “Nada vai me fazer calar…”. Pelo visto, calou.

“MUITO BOM”

Ao final da pseudosabatina, perguntei ao chefe de gabinete do prefeito Jandir Bellini (PP), Edison d’Ávila, sua avaliação sobre o desempenho do secretário naquela noite. Eis a resposta: “Eu avalio o desempenho dele como muito bom. Ele foi autêntico, competentemente soube responder aos questionamentos. O que ele colocou poderá se certificar através da documentação. O interesse do governo Jandir Bellini é que seja efetivamente constatada toda a legalidade dos procedimentos”.

“ÔNUS MUITO GRANDE”

Por sua vez, o vereador Níkolas se mostrou frustrado com a forma como a pseudosabatina foi organizada e disse que as respostas do secretário não convenceram. “Pode contratar uma empresa que foi aberta ontem, que nem sede tem? Pode. É moral? Não é. Ficou muito claro que alguém indicou as empresas. Legalmente [o governo] pode se safar, mas moralmente fica um ônus muito grande. Agora vamos analisar as mais de 10 mil cópias de documentos”.

TRANSPORTE COLETIVO

Volnei Morastoni (PT) elegeu-se prefeito de Itajaí, em 2004, alardeando que acabaria com o monopólio do transporte coletivo urbano. O ex-prefeito, no entanto, não acabou com monopólio nenhum (pelo contrário, o fortaleceu), autorizou aumento das tarifas a poucos dias do fim do mandato e agora, como noticiou o DIARINHO, o TCE confirma o que já se suspeitava: a licitação de 2006 foi forjada, segundo o órgão fiscalizador, para beneficiar a empresa Coletivo Itajaí.

AUDITORIA

O presidente do Instituto de Previdência de Itajaí (IPI), Noemi Santos Cruz, informou à coluna que a empresa especializada em auditoria BDO Trevisan, contratada para colocar a casa em ordem, já concluiu seus trabalhos. Os resultados deverão ser apresentados nos próximos dias à diretoria do IPI, ao Conselho Municipal de Previdência (CMP) e ao prefeito Jandir Bellini. Na reunião de 30 de março do CMP, foram revelados vários problemas com as aplicações financeiras.

ENQUETE

Enquete virtual do sítio da Rádio Clube Bandeirantes de Itajaí (radioclubebandeirantes.com.br) pergunta: “Relacionado a contração de empreiteiras ‘de chegados do governo’ com dispensa de licitação, você acredita que”. A resposta mais votada, com 60,6% de 317 votos até a noite de ontem, é: “O Prefeito sabia e foi conivente com a contratação dos ‘chegados’”. Para a maioria dos ouvintes da rádio a blindagem do prefeito não tem funcionado…

PESQUISA

A ministra Dilma Rousseff (PT) segue subindo nas pesquisas sobre a sucessão presidencial. A diferença entre o provável candidato do PSDB [José Serra] e a petista caiu de 30 para 22 pontos, de acordo com pesquisa do Datafolha. Dilma aparece com 16% das intenções de voto, enquanto Serra tem 38%. A pesquisa também revela que a popularidade do presidente Lula (PT), avaliado como ótimo/bom por 69% dos entrevistados, voltou a atingir patamar recorde.

CRUZ CREDO!

Reportagem sobre a existência de grupos neonazistas no Brasil, publicada na edição 2062 (20/05/2009) da revista semanal ISTOÉ, revela que um destes grupos de novos seguidores de Hitler tinha como plano iniciar seu poder político em Piçarras. “Primeiro, o grupo elegeria vereadores e o prefeito no Balneário Piçarras, em Santa Catarina. Em alguns anos, fortalecido, tomaria os Estados do Sul e São Paulo, num movimento separatista que criaria o novo país”, relata a revista.

  •  

Deixe uma Resposta