• 27 jul 2009
  • Postado por Tiago

“Como jornalista, você tem de estar do lado da justiça, do equilíbrio, da decência, tem de se posicionar. O Oriente Médio não é um jogo, onde você dá tempo equivalente para cada time. Não é um julgamento público, é uma imensa tragédia humana. Se estivéssemos cobrindo o tráfico de escravos no Brasil, daríamos o mesmo espaço ao escravo e ao traficante?”
Robert Fisk, jornalista britânico

GOROROBA

Apenas uma palavra pode resumir a III Gororoba do JC: sucesso. A presença sábado no salão do Tiradentes foi concorrida, reunindo políticos e militantes de todas as correntes ideológicas (se é que isto ainda existe) e partidárias, provando que o colunista que há cinco anos ocupa a página 2 do DIARINHO o faz com dignidade e retidão. Sem dúvida, foi um dos principais eventos políticos de Santa Catarina neste ano. Parabéns, JC!

GRIPE A

“Os números da gripe ‘A’ em Itajaí estão sendo maculados, tem professores, empresários, motoristas e crianças com a gripe em nossa cidade. Mas a ordem na Secretaria de Saúde de Itajaí é esconder os números. É uma burrice sem tamanho, pois os números precisam ser reais para que venha mais dinheiro do Governo Federal para acompanhar os tratamentos”. A grave denúncia é de Guido Rezende (PT), radialista e membro do Conselho Tutelar de Itajaí.

MARIETA I

Em 2005, uma comissão especial de estudos instalada na Câmara de Vereadores de Itajaí levantou uma série de indícios de irregularidades no atendimento e no gerenciamento do hospital Marieta Konder Bornhausen. Encabeçados pelo vereador Laudelino Lamim (PMDB), os trabalhos da comissão resultaram num relatório de 492 páginas que sugeria o afastamento do Instituto das Pequenas Missionárias de Maria Imaculada da administração do Marieta.

MARIETA II

O volumoso relatório, um dossiê com documentos e depoimentos de pacientes, fornecedores e até médicos, foi entregue ao Ministério Público Federal e não se falou mais no assunto. Muita gente pensou que tinha dado em nada, mas eis que reportagem do Jornal de Balneário Camboriú (JBC), apurada pelos jornalistas William de Lucca e Francisco Souza, revelou que as denúncias se transformaram em um inquérito em andamento na Polícia Federal.

MARIETA III

O processo foi enviado pelo MPF à Polícia Federal neste ano. O delegado Pedro Renato Borges Mendonça informou que está ouvindo diversas testemunhas e intimando outras para prestar depoimento. Uso indevido de verbas do SUS e cobrança de propina de fornecedores foram algumas das irregularidades denunciadas pelo vereador Lamim na época, dando origem à comissão de estudos. A direção do hospital sempre negou categoricamente as acusações.

PRÉ-CANDIDATURA?

O PP fez um animado encontro em Itajaí, apesar de o pretexto do evento – a pseudo pré-candidatura de Hugo Biehl ao governo do Estado – ser uma piada. Nada contra a pessoa de Hugo Biehl, figura política que merece todo respeito, mas sejamos francos: não dá para levar a sério sua “pré-candidatura”. Se o PP lançar candidato próprio, o nome será Ângela Amin, por razões óbvias. Ou será desprezada a densidade eleitoral da deputada, líder em todas as pesquisas?

CPMF I

Nas últimas semanais pipocou a notícia de que o TCU constatou que o governo federal ainda paga os 0,38% referentes à CPMF nos contratos com fornecedores, mesmo após a extinção do imposto. O detalhe que passou batido é que, segundo o TCU, há indícios de que a prática é generalizada na administração pública. Ou seja, não só o governo federal, mas prefeituras e governos estaduais, bem como o Judiciário e o Legislativo, também incorreram no erro.

CPMF II

Seria o caso de se auditar e rever os contratos das prefeituras da região para conferir se também houve o pagamento indevido. Afinal, os prefeitos vivem reclamando da falta de dinheiro e estaria aí uma ocasião de recuperar alguma grana, uma vez que se for verificado o pagamento indevido de CPMF pelos órgãos públicos é direito dos mesmos pedir a devolução ou proceder o desconto correspondente nos contratos em andamento.

INCENTIVO FISCAL I

No caso de Itajaí, esta medida torna-se ainda mais necessária porque o município, apesar da queda de arrecadação ocasionada pela enchente de novembro de 2008, além de gastar milhões em consecutivos contratos “emergenciais” de limpezas de escolas e aumentar a despesa com pessoal, ainda se dá ao luxo de conceder incentivos fiscais a empresas. A Poly Terminais Portuários ganhou isenção de R$ 30% de ISS em 2009, 20% em 2010 e 10% em 2011.

INCENTIVO FISCAL II

A Poly Terminais é responsável pela gestão do terminal da antiga Dow Química, no bairro Murta. A propósito, o vereador Luiz Carlos Pissetti (DEM) protocolou requerimento no qual pede esclarecimentos à FAMAI, FATMA e IBAMA sobre o desmatamento ocorrido no local para ampliação do terminal. Pissetti quer saber se foi emitida licença para o desmatamento e se foram realizados estudos de impacto ambiental. Será que a prefeitura deu incentivo fiscal para uma empresa que fez desmatamento ilegal na cidade?

ARAQUARI? I

“O ex-prefeito de Itajaí, Volnei Morastoni (PT) está apresentando empresários pela região. Levou à Prefeitura de Araquari grupo interessado em investimentos imobiliários”. Nota do colunista Jefferson Saavedra, na edição de sexta-feira do jornal A Notícia. Em seu blog visaoindependente.com, Rodrigo Silveira analisa que Volnei precisa de votos na região de Joinville porque em Itajaí não os terá em número suficiente para garantir sua volta à Assembléia Legislativa.

ARAQUARI? II

Obviamente, esta opinião não é compartilhada pelos petistas. Segundo os correligionários de Volnei, pesquisas internas demonstram que o ex-prefeito de Itajaí deverá ser o candidato a deputado estadual mais votado do partido em todo o Estado em 2010. De acordo com lideranças estaduais do PT, o partido estima conseguir pelo menos sete cadeiras na Assembléia Legislativa no ano que vem – na atual legislatura a bancada petista conta com seis parlamentares.

  •  

Deixe uma Resposta