• 23 dez 2009
  • Postado por Tiago

?Se o clima fosse um banco, já o teriam salvo?, Hugo Chávez, presidente da Venezuela, em Copenhague

lhs-e-bob-carlos-1 lhs-e-bob-carlos-2

LHS e Bob Carlos eram só sorrisos e saíram abraçados da cerimônia do dia 10. O chilique do prefeito só se deu depois que o governador foi embora

ACIDENTE

Impressiona a repercussão do dantesco acidente que resultou na morte de três pessoas na madrugada de domingo e na prisão de Lucas Ricardo Spernau, filho do ex-prefeito de Balneário Camboriú, Rubens Spernau (PSDB). O blog deste colunista ? http://fernandoalecio.wordpress.com/ ? registrou quase seis mil visitas somente na segunda-feira. Um dado que revela quanto o trágico acontecimento chocou a comunidade da região.

CARTÓRIOS I

A nota ?Notários assinalados?, da coluna Rosa dos Ventos, de Maurício Dias, na revista Carta Capital, comenta: ?Se o Supremo Tribunal Federal não se mexer, janeiro de 2010 vai ser de arromba para alguns felizes novos donos de cartório em Santa Catarina. No início do ano, tomam posse os candidatos aprovados no concurso, para notários, aberto em 2007 pelo Tribunal de Justiça do Estado. Na ocasião, pipocaram denúncias de irregularidades, favorecimentos e nepotismo?.

CARTÓRIOS II

E prossegue: ?Quem é do ramo garante que a história é de arrepiar. E não é para menos: cada freguesia em disputa, em cidades como Joinville e Florianópolis, oferece rendimentos milionários para quem assumir a cadeira. Nos próximos dias, desembarca no STF uma copiosa denúncia formal?.

CALMINHO

Perguntado sobre a reação do prefeito de Navegantes, Roberto Carlos (PSDB), que gritou no meio da rua que o governador Luiz Henrique (PMDB) era mentiroso, o prefeito Itajaí, Jandir Bellini (PP), contemporizou, mas revelou que às vezes fica a ponto de estourar. ?Cada um tem o seu estilo. Eu sou calmo. Mas recentemente, em Brasília, no Fórum Parlamentar Catarinense, deu vontade de dar um soco na mesa?, disse Jandir, referindo-se a não destinação de recursos para Itajaí.

SORRISOS

A propósito do episódio envolvendo o prefeito navegantino, o leitor Guilherme Gomes, também repórter do ?Jornal de Navegantes?, mandou fotos mostrando Roberto Carlos abraçado a Luiz Henrique quando o governador se retirava da Câmara de Vereadores, ao final da cerimônia de criação do batalhão da PM, no dia 10. Eram só sorrisos. O desabafo furioso do prefeito só começou quando Luiz Henrique já havia entrado no carro e ido embora.

DESELEGÂNCIA

Roberto Carlos explica: ?Acompanhei o governador na saída e tentei até o último momento o convencer a mudar de ideia, a liberar o dinheiro para as desapropriações para que se possa concluir a Via Portuária. Mas não teve jeito, ele disse que só com pedágio. Pedágio ninguém quer?. Na ocasião, questionado por populares porque não disse tudo aquilo na cara do governador, o prefeito respondeu: ?Queriam que eu fosse deselegante com o governador??.

GOROU

A sensata decisão do vice-governador Leonel Pavan (PSDB) de adiar sua posse como chefe do Executivo estadual deve ter sido mal recebida na prefeitura de Navegantes. Roberto Carlos apostava com o tucano no comando para fazer a situação da Via Portuária tomar outro rumo. Com a permanência de Luiz Henrique no cargo por mais tempo ? provavelmente até abril ? é certeza de que não haverá liberação da grana das desapropriações.

DEFESA I

Pavan publicou em seu blog de notas texto no qual apresenta argumentos contra a acusação de que teria tentado beneficiar a empresa Arrows. Reforça a tese de que atendeu os representantes da empresa como atende a qualquer um. ?Atendo as pessoas e meu gabinete, atendo pelas ruas e praças, nos bares, na porta da igreja, nas canchas de bocha, em aeroportos, rodoviárias. Nunca virei às costas ou tratei com arrogância as pessoas que me procuram para apresentar-me um pedido ou uma reivindicação?.

DEFESA II

Em outro trecho, o vice-governador destaca que nas vezes em que foi governador interino não ajudou a empresa. ?Exerci o cargo de governador na ausência do titular em vários períodos durante os últimos três anos. Se a ética não regesse a minha conduta política, teria certamente aproveitado desses momentos para simplesmente determinar que a Secretaria da Fazenda mantivesse em vigor a inscrição da empresa Arrows, motivo atual de investigação e polêmica, mesmo não tendo ela regularizado sua situação fiscal?.

CELESC I

Matéria publicada ontem no jornal ?Valor Econômico? aborda o plano de demissão voluntária aprovado pelo conselho de administração da Celesc. ?Só de gastos com pessoal o corte precisa ser de 40%, um passo importante mas difícil para uma das companhias que mais emprega em seu Estado e que é comandada pelo governo estadual que já vive o clima das próximas eleições?.

CELESC II

A principal pressão pelas demissões parte dos acionistas minoritários. ?Desde o início do ano, os acionistas minoritários têm jogado suas cartas numa tentativa de fiscalizar seu patrimônio e levar a Celesc ao caminho dos cortes ou pelo menos que a sangria do caixa seja estancada. Fazem isso com o poder de quem detêm quase 80% do capital. Eles não admitem que uma empresa com faturamento anual próximo a R$ 5 bilhões não dê retorno a seus acionistas em função de alto custeio?, informa o ?Valor?.

CELESC II

Ainda segundo a matéria, o presidente da Celesc, Sérgio Alves, ?diz que a expectativa é que dos mais de 3,5 mil funcionários diretos da companhia, pelo menos 800 que tem mais de 25 anos de casa entrem no plano?. A reportagem também revela que ?funcionários relatam que o grande problema é que muitos diretores ligados a políticos continuam em seus cargos. A solução para profissionalizar seria se o acordo de acionistas fosse revisto e alguns cargos pudessem ser indicados também pelos minoritários?.

A TELINHA

Este colunista participa na noite de hoje, às 22h30, do programa Buscando Soluções, na TV Brasil Esperança (canal 21), apresentado por Evandro Argenton.

  •  

Uma Resposta to “FERNANDO ALÉCIO”

  1. tweise Diz:

    Olá Fernando. Sou leitor de seu Blog e da coluna no Diarinho. Você sempre está bem informado e não duvido em nada de que o Prefeito Roberto acompanhou o governador até o carro e só depois fez o seu show particular, mas as fotos postadas na coluna são de qeum está chegando, subindo a rampa da câmara de vereadores.

Deixe uma Resposta