• 06 jan 2010
  • Postado por Tiago

Fernando-Alecio---joaquim-barbosa

Ministro Joaquim Barbosa: ?Para ser minimamente eficaz, o Poder Judiciário brasileiro precisaria ser reinventado?

DADO CHEREM I

O dia 5 de janeiro de 2010, que era para marcar a posse de Leonel Pavan (PSDB) como governador interino de Santa Catarina, acabou marcando o desembarque de Dado Cherem (PSDB) da Secretaria de Estado da Saúde. Dado retorna para a Assembleia Legislativa e, a partir de agora, além do ex-prefeito navegantino Deba Cabral (PMDB), a região da foz do Itajaí volta a ter dois deputados estaduais.

DADO CHEREM II

Dado afirma que já cumpriu seu dever como secretário. Ele pretende ser candidato à reeleição a deputado estadual. Dado nega os boatos que dão conta de que o médico Deodato Casas, presidente do PSDB de Itajaí, não seria mais candidato a deputado estadual. E afirma que não vê problemas caso Provesi seja candidato único do PSDB a deputado federal na região, desde que isto seja bem debatido no partido.

IMPEACHMENT I

O PSOL pediu o impeachment do vice-governador Leonel Pavan (PSDB), acusado pelo Ministério Público de corrupção passiva, advocacia administrativa e quebra de sigilo funcional. Aliados de Pavan não se mostram preocupados com a representação do PSOL e acreditam que o partido esquerdista está tentando se promover com o episódio, já que nem deputado estadual possui.

IMPEACHMENT II

Se o objetivo do PSOL foi aparecer, conseguiu. Ontem mesmo a notícia do pedido de impeachment de Pavan já estampava o G1, o portal de notícias da Rede Globo na internet. ?Em 14 páginas, Boppré chama a atenção dos parlamentares estaduais para a gravidade das denúncias contra Pavan, reunidas no inquérito da Operação Transparência, da Polícia Federal?, relata a matéria do G1.

BISPO X BOB I

No seu blog ? jcnoblog.blogspot.com ?, o colega JC revela que o bispo Samuel Francelino e o prefeito Roberto Carlos (PSDB) estão em pé de guerra. O motivo seria a atitude da secretaria de Bem-Estar Social, a Regina Célia Correa, que no dia 28 de dezembro retirou um grupo de dependentes químicos que faziam tratamento no Centro de Recuperação Vale Ebenezer, na localidade rural da Paciência, em Itajaí.

BISPO X BOB II

JC informa que o convênio mantido entre a prefeitura de Navegantes e centro de recuperação seria de R$ 700 por cabeça, o que dá uma média de R$ 7 mil, uma vez que o convênio prevê o tratamento de 10 pessoas. O problema é algumas das pessoas retiradas não se adaptaram no outro centro de recuperação para o qual foram levadas, voltaram para as ruas e reencontraram o caminho das drogas.

BISPO X BOB III

Em represália, o bispo Samuel começou a criticar o prefeito Roberto em seu programa de rádio, como conta o JC: ?O pau tá comendo e o Bispo Samuel em seu programa da rádio 106,7 vem dando porretadas sem dó e nem piedade na situação. Será que é o desenlace total entre os Francelino e o burgomestre atrapalhado Bob Carlos??, questiona o socadinho escriba, que retorna das férias na semana que vem.

JUDICIÁRIO I

Em entrevista ao jornal O Globo do último domingo, o ministro Joaquim Barbosa, do STF, fez francas considerações a respeito do Poder Judiciário brasileiro. ?A Polícia e o Ministério Público, não obstante as suas manifestas deficiências […], cumprem razoavelmente o seu papel. Porém, o Poder Judiciário tem uma parcela grande de responsabilidade pelo aumento das práticas de corrupção em nosso país?, avaliou.

JUDICIÁRIO II

Disse ainda: ?A generalizada sensação de impunidade verificada hoje no Brasil decorre em grande parte de fatores estruturais, mas é também reforçada pela atuação do Poder Judiciário, das suas práticas arcaicas, das suas interpretações lenientes e muitas vezes cúmplices para com os atos de corrupção e, sobretudo, com a sua falta de transparência no processo de tomada de decisões?.

JUDICIÁRIO III

?Há tendência a carnavalizar e banalizar práticas que deveriam provocar reação furiosa na população. Infelizmente, no Brasil, às vezes, assistimos à trivialização dessas práticas através de brincadeiras, chacotas, piadas. Tudo isso vem confortar a situação dos corruptos. Basta comparar a reação da sociedade brasileira em relação a certas práticas políticas com a reação em outros países da América Latina. É muito diferente?, comparou.

PROJEÇÃO

Segundo projeção do Centro de Políticas Sociais da Fundação Getúlio Vargas, nos próximos cinco anos o número de miseráveis deve cair pela metade no Brasil, ao passo que as classes A e B devem aumentar em 50%. Conforme matéria do jornal O Estado de S. Paulo, a estimativa indica que ?no início de 2015, os pobres serão apenas 8% dos brasileiros, caindo para quase um quarto da proporção que vigorava em 1993, de 35%?.

  •  

Deixe uma Resposta